O que aconteceu quando eu desisti do amor (e comecei a investir em mim):

5min. de leitura

As pessoas têm sorte em certos aspectos de suas vidas – família, amigos, carreira … amor. Alguns têm sorte em todos esses, outros não.



Quanto a mim? Eu diria orgulhosamente que não sou muito afortunada no departamento do amor. Eu costumava ser, mas as coisas mudam. E é seguro dizer que eu tenho perdido muito desde então. Enquanto quase todos os meus amigos estão felizmente casados, envolvidos e comprometidos, aqui estou, sozinha escrevendo isso e não tenho ninguém.

Surpreendentemente, sinto-me bem.

Olhando para trás, eu era louca. Minha cabeça costumava girar para todas as direções sempre que havia um cara bonito dentro do raio de 30 metros. Eu tive uma enorme quantidade de crushs, embora não tenha namorado muito.


o-que-aconteceu

Mas no geral, eu era uma moça normal – com altos padrões. Meus amigos continuavam me dizendo que eu acabaria sozinha porque meus padrões eram tão altos quanto a Grande Muralha da China. Talvez eles estivessem certos. Tornou-se terrivelmente difícil encontrar alguém com quem eu me encaixava. Então a perseguição começou.

Eu perseguia o amor. Não, eu perseguia caras. Eu perseguia a sensação de ser gostada, a sensação de ser procurada. Eu perseguia a ideia de conseguir o cara perfeito … o relacionamento perfeito. Corri atrás de todos eles e falhei. Consistentemente. Mas nunca parei. Continuei por dois anos, mesmo depois de me formar e conseguir o meu primeiro trabalho. Eventualmente, eu cansei disso. Percebi que talvez não fosse capaz de encontrá-lo porque continuava procurando por ele. E se não devêssemos procurar por ele? E se estivermos destinado a encontrá-lo? A ideia me perseguiu até que eu decidi mudar minha perspectiva. Você não deve encontrar a felicidade em outra pessoa – você a encontra dentro de si mesmo.


Em vez de ir a encontros que eu sabia que acabariam em insatisfação, eu investi em algo constante. Passei tempo com minha família; mantive um pequeno círculo de amigos, porque você realmente não precisa de muitos; não é mais o ensino médio. Você precisa de pessoas que te apoiam sempre. Tenho sorte de ter encontrado essas pessoas.

Nunca estive mais satisfeita.

Eu encontrei o meu propósito e percebi que estava priorizando as coisas erradas. Eu deveria me concentrar em mim mesma. Eu deveria perseguir o amor que eu mereço. Eu deveria correr para as coisas que só eu poderia me dar: meus sonhos. Então eu trabalhei e me esforcei muito. Me despedi de meus fins de semana e vida social. Passei da falha ao fracasso e, eventualmente, fiquei mais sábia. Eu aprendi a falhar melhor. Eu assumi riscos. Eu tomei más decisões. Ainda as tomo. Tudo isso valeu a pena.

Agora, aos 23 anos, nunca fui mais abençoada por ser capaz de fazer algo que amo. Eu nunca fui mais grata por todos os fins de semana de trabalho e noites no escritório, às pessoas que disseram não para mim, as batalhas e oportunidades que perdi. Porque agora, aos 23 anos, 4 anos depois de para de perseguir o amor, eu nunca estive tão perto de alcançar meus sonhos. Agora eu sou capaz de conseguir um dos meus sonhos. Eu sou capaz de alcançá-lo porque tenho todo o amor e apoio das pessoas ao meu redor.

Mais importante; eu tenho o tipo de amor que precisava: o amor-próprio.

Se você está procurando por amor agora, por favor, ame a si mesmo primeiro. Coloque-se em primeiro lugar. Você não precisa do amor de outra pessoa para te completar … para fazer você se sentir completo. Você tem a si mesmo, e essa é a coisa mais importante que precisa para encontrar a felicidade. Não um cara ou qualquer outra pessoa. Só você.

E quanto a mim? Eu estou atualmente em busca de algo maior. O resto dos meus sonhos.

___

Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: Thought Catalog

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.