AmorAtitudeListasReflexãoVida

7 atitudes que estão te prendendo ao passado:

passado 1

A maioria das pessoas sabe de cor a tal fórmula mágica de que seguir em frente é o melhor pra espantar os fantasmas do passado. Sabem e não colocam em prática. Mesmo que a tal fórmula seja furada, é importante a gente lembrar de algumas coisas que continuam nos prendendo ao passado e nas quais devemos prestar mais atenção. Só depois de reconhecê-las e analisar a nossa vida é que seremos capazes de seguir em frente.



1. VOCÊ CONTINUA CULTIVANDO UM SENTIMENTO QUE NÃO EXISTE MAIS

Seja um relacionamento, amizade ou acontecimento passado, por mais que o nome já diga – passou, passo -, a gente tem a mania de levar adiante e ficar matutando a situação dia após dia. Essa coisa de mastigar aos poucos pra digerir o que te machucou só vai embolorar o estômago. O ideal é cortar o mal pela raiz, ou seja, identificar o que te consome e bater de frente com isso. Os demônios são seus, eles não podem te machucar mais. Enfrente-os, seja clara consigo mesma e entenda que certas coisas já acabaram e não existem mais, então não há motivo para levá-las adiante.

2. VOCÊ MANTÉM LAÇOS COM PESSOAS QUE TE MACHUCAM


A gente é o produto das pessoas e experiências que passam por nós. Se você continua mantendo gente que só te põe pra baixo ou que causa algo negativo na sua vida, você vai continuar atrelada a um ponto estático do passado, onde a evolução nunca conseguirá chegar. Identificar esse tipo de gente é ideal pra que você seja mais feliz. Não é questão de ser egoísta, mas de ser coerente.

3. VOCÊ EVITA FAZER A FAXINA EMOCIONAL

Sabe aquela camiseta desbotada que você nem usa mais, mas adora e mantém guardada ocupando espaço no guarda-roupas, mesmo que ela não te sirva pra nada? O mesmo vale pra memória afetiva. Enquanto você se recusar a jogar fora as coisas por capricho ou apego, nunca vai ter espaço pra que coisas novas entrem e substituam as que não prestam mais.

4. VOCÊ NÃO PERMITE QUE NOVAS COISAS E PESSOAS ENTREM NA SUA VIDA


Ainda que haja espaço pra pessoas e coisas novas na sua vida, você as bloqueia. Usa da impaciência, forja a falta de vontade, declara que trabalha demais e que conhecer alguém ou fazer algo que sempre quis agora seria loucura. Essa é sua maneira de autosabotagem que faz com que nada dê certo porque você já começa tudo dizendo que dará errado.

5. VOCÊ ENTRA NUM CICLO ETERNO DE RECLAMAÇÕES

O mimimi é enorme, mas as ações não existem. Reclama de tudo e pra todos, até o porteiro do seu prédio sabe que você tá infeliz no trabalho ou que ainda não superou um pé na bunda que levou na quarta série. Mas modificar essas coisas parte de você. Se elas dependem exclusivamente de você, o poder está nas suas mãos. Analise-as e arme metas para driblá-las. Se dependem de outros, você pode sempre optar por botar uma pedra em cima do assunto e seguir em frente.

6. VOCÊ SEMPRE ADIA AS COISAS


Hoje não, amanhã menos ainda. Já dizia a Pitty pra não deixar nada pra semana que vem porque semana que vem pode nem chegar. Então pare de usar desculpas como trabalho, faculdade, deveres e tudo mais como motivos para não fazer as coisas que tanto quer. E sabe aquela história de esperar pelo homem da sua vida? Ele vai aparece um dia. “Um dia” é nunca, a menos que você faça com que ele se torne hoje.

7. E USA O MEDO COMO JUSTIFICATIVA PRA NÃO FAZER AS COISAS

Mesmo que você queira, mesmo que pese pra caramba e seja evidente que é necessário desalojar velhos vícios do passado, isso dói. Se livrar das coisas que prendem a gente é um ato constante de reflexão e coragem e nada disso acontece sem dor e força de vontade. Se você sempre tentar usar a desculpa do medo e da dor pra não seguir, você sempre vai ficar parada no mesmo lugar, cercada por fantasmas de pessoas e situações que já foram embora faz tempo e que você, por medo, ainda as prende ali.

___


Por: Daniel Bovolento – Via: SuperEla

A missão de cada signo – com um lindo vídeo!

Artigo Anterior

Amor de verdade a gente conserta; não joga fora!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.