publicidade

A união mais longa de duas pessoas com síndrome de Down teve fim após 25 anos

Paul e Kris, ambos com síndrome de Down, foram felizes por todos esses anos juntos. Um verdadeiro exemplo de amor e companheirismo!



Ao decidir passar a vida com alguém, muitas questões são levantadas e pensadas. Uma união mantida por muitos anos significa que a decisão tomada foi a correta e rendeu frutos.

Quando ficamos sabendo de histórias inspiradoras, que envolvem o amor genuíno de duas pessoas, o coração se aquece com o melhor que podemos tirar dessa jornada. O amor sempre vale a pena!

Às vezes, colocamos limitações onde não existem e, ao saber de seres humanos que, com todas as adversidades, conseguem ser felizes, aprendemos a lição de que a vida pode ser linda, em seus menores detalhes!

De acordo com informações do The Washington Post, este casal provou que o amor faz milagres! Por ambos serem portadores da síndrome de Down, superaram as dificuldades e se transformaram numa família. Muitos não acreditavam que daria certo, vários médicos pediam aos pais de Paul e Kris que os internassem numa instituição, pois acreditavam que não saberiam conviver em sociedade.


Foi o casamento mais longo do mundo de pessoas com essa condição, contrariando tudo o que se pensava. A união somente teve fim com o falecimento de Paul Scharoun-DeForge.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

O fato de a família ter dado todo o suporte fez com que eles recebessem todo o amor e apoio para viver de forma feliz e produtiva.

Kris conheceu Paul em um baile para pessoas portadoras de necessidades especiais, durante os anos 1980. Apaixonaram-se perdidamente, ficando noivos em 1988. Puderam se casar apenas em 1993, com uma autorização, depois de provar que eram capazes de consentir e tomar decisões no relacionamento.


Ao passar por vários testes, Kris explicou seus sentimentos por Paul, dizendo que viu nele um futuro de vida, por isso o pediu em casamento, pois ela gostava de um homem que fosse parecido com ela.

Casados, passaram a viver em uma comunidade de apartamentos mantidos pelo estado, para pessoas com necessidades. O quarto era compartilhado com cuidadores. Com a ajuda e carinho das pessoas, conseguiram manter uma vida normal. Paul trabalhava em uma oficina e Kris, na Pizza Hut.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Infelizmente, Paul começou a apresentar sinais de demência, que afeta com severidade pessoas a partir de 50 anos com síndrome de Down.  Ainda assim, celebraram os 25 anos de casamento, renovando os votos.

A comunicação entre eles passou a ser mais restrita. Quando ele olhava para Kris, apenas sorria como reconhecimento. A doença foi se tornando mais potente e ele precisou sair de casa. Em seus últimos momentos, no hospital, Kris lhe deu o desenho de uma borboleta, e quando ele faleceu, ela disse que aquela figura era seu marido voando e sendo livre.

A sensibilidade do amor genuíno é emocionante! O que achou dessa história?

Comente e compartilhe, sua opinião nos motiva!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.