Eu me apaixono todos os dias pela mesma pessoa

7min. de leitura

Eu vou começar falando um pouco dos seus defeitos perfeitos…



Quando eu desejei conhecer alguém que me completasse, imaginei uma pessoa que se encaixasse no meu jeito um pouco diferente de enxergar o mundo. No fundo, eu sabia que as pessoas mais desencanadas, quando se apaixonassem, seriam as mais românticas e entregues ao relacionamento. Por ironia ou coincidência do destino, eu me tornei uma delas.

Nunca me preocupei tanto com esse lado completamente emocional da vida. Sempre procurei ocupar o meu tempo com outros fatores. Quem nunca imaginou se casando, ou com filhos? Pois bem, essa ideia também já dançou nos meus pensamentos. Às vezes em meio a insônia, em outros casos, como um refúgio para deixar de lado os problemas que resolviam aparecer. O fato é, que me imaginar no altar, antes de você, me despertava uma sensação inexplicável de desespero. Era inviável refletir sobre uma aliança brilhante na mão direita, quem dirá na esquerda. Embora eu tivesse alguns casos de amor, nada relevantes, ninguém além de você me fez pensar na cor de flores que usaríamos no grande dia.

Quando os nossos caminhos se cruzaram, eu me senti cega. Os meus olhos brilharam, o meu sorriso abriu, o meu coração disparou. E eu tremi, fiquei gelada e sem reação. Bem ali, diante do meu nariz, estava o amor da minha vida. Eu sabia disso no primeiro instante, e você também. Foi como se nos conhecêssemos há muito tempo, assim como uma história inacabada de outras almas. Eu me senti uma criança, tentando ser engraçada ou mais interessante só para te impressionar.


Nesse momento, eu percebi que nada em diante seria igual. Você despertou o melhor que existe em mim, derreteu o iceberg que me enfraquecia a cada desilusão sofrida. Eu mudei, as minhas vontades, desejos e planos, também. Todo o cronograma da minha solteirice passou a ser resumida em nós. Deixei de ser singular, me tornei plural. Quem diria que eu iria multiplicar de forma tão inesperada e rápida? Duvidei da minha capacidade de encontrar alguém que valesse a pena, menosprezei a semente do bem que plantei e, enfim, enlouqueci com a suposição idealizada de ficar sem você.

Como eu posso amar desse jeito alguém que eu pouco conheço?

Eu não consigo explicar, a minha única certeza é que eu te amo. E amo muito, cada vez mais.


Por vezes, me irrita o modo que você se expressa. Não gosto de algumas roupas que você usa, muito menos de alguns vícios. Eu poderia dizer que as nossas diferenças se complementam, mas prefiro arriscar dizendo que ajeitamos com cautela as nossas semelhanças. Você poderia agir diferente quando estamos com problemas, ou quem sabe, demonstrar de forma mais clara que se importa comigo. Respeito é o nosso forte, e a confiança existente é essencial para continuarmos dando certo. Você poderia espirrar mais baixo, ou tomar menos refrigerante. Eu gostaria que você sentisse mais frio, naquelas noites em que eu desejo dois cobertores quentinhos e o seu corpo me abraçando forte para pegar no sono. Eu não suporto os seus atrasos, nem a sua facilidade em transformar a simplicidade em complexidade. O seu mal-humor matinal me incomoda, e a sua falta de sono durante a noite, tira a minha paz. Eu deixo tudo isso passar, mas ainda teremos que entrar em um consenso para escolhermos se a nossa lua de mel será em um lugar quente ou frio. Somos água e vinho, cravo e canela, marte e júpiter.

Por conta do nosso intenso convívio, paramos de nos importar com esses pequenos detalhes que geram conflitos, e passamos a elaborar planos de gente grande. O sentimento e os sonhos em comum, estão nos tornando cada vez mais estáveis e duradouros.

O propósito de todas essas palavras juntas, é dizer que eu não vou desistir de você. Não vai ser uma briga, uma discussão ou qualquer tipo de contratempo. Nada é influente se eu pontuar o quanto aprendemos e crescemos um com um outro com o passar dos dias. Muito pelo contrário, cada dificuldade que enfrentamos de mãos dadas, eterniza de forma sólida o amanhã. Não temos que fazer como tantos casais, que preferem abrir mão da felicidade ao invés de lutar e insistir. Não somos assim e não seremos.

Eu não preciso de um novo beijo, nem tão pouco de outro calor humano. Eu quero você, só você. Eu não vou desistir por qualquer besteira que ousar acontecer. Eu ainda sinto aquele mesmo arrepio quando os nossos lábios de tocaram pela primeira vez, aquela sensação única se me sentir viva e sentir o sangue correr nas veias. Enquanto vejo as pessoas substituindo o seu par, eu só consigo te trazer para mais perto de mim.

Talvez você não saiba, mas eu sou refém do seu amor.

E se eu pudesse, nunca soltaria a algema que estabelece os nossos laços.

E se você quer mesmo saber, eu me apaixonei irrevogavelmente por você. No momento em que te vi, eu tive a certeza que a minha vida nunca mais seria a mesma.

Desculpa, quero me casar com você.

Mas com uma condição: você é quem vai lavar a louça.

Se eu te pedir para ficar comigo para sempre, você me diz que sim?

Me responde logo.

 

___

Originalmente Publicado em Jéssica Pellegrini

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.