AmorDesenvolvimento Interior

O que não se pode explicar….

Ás vezes, quando amamos alguém muito, muito mesmo, ficamos desejando achar um jeito de mostrar quanto os nossos sentimentos são grandes. Mas amor não dá para definir em uma só palavra ou gesto.



Amor é o dia a dia, convivência. São aqueles pequenos gestos que dizem “Eu te amo”. Conheci o amor a pouco tempo, mas a intensidade com que vivemos parecem anos. Foi em um dia comum, como eram todos os outros. Um sábado a tarde, onde simplesmente segui minha rotina. Quando chegou ele, e deu de cara comigo. Ou eu dei de cara com ele (tanto faz). Um impacto. Borboletas no estômago surgiram, as mãos ficaram frias. De cara com um homem que não fazia nem noção de que iria aparecer ali nem naquele dia e nem nunca. Olhos nos olhos e mais parecia que ele por 2 segundos que pareceram muito mais que isso, veria naquele instante muito mais que meus olhos, como se ele olhasse minha alma. E neste mesmo momento, toda escuridão que havia dentro de mim se dissipou. Uma luz se ascendeu. Sensação de já conhecê-lo, mas não saber de onde. Todas as vezes que nos esbarravamos naquele dia, mesmo que naquela correria do trabalho, nossos olhos se procuravam e quando se achavam, eram tão profundamente olhados. Sentia meu coração pulsar a milhão quando ele passava por mim. Era como se eu pudesse sentir seu calor. E aquele perfume. Me ficou entranhado na pele, na roupa, nas narinas, no pensamento. Tudo me parecia tão familiar, tão pacífico estar na presença dele e ao mesmo tempo tão inquietante. Era amor antes mesmo de ser. Como se eu estivesse a procurar e procurar por tudo aquilo que me faltava e naquele dia, encontrei. Não foi preciso passar horas conversando, nem investigar a vida para saber que, era ele. É ele. Pode ter me faltado entendimento de tais sentimentos tão á flor da pele e tão repentinos, e até mesmo aceitação para tudo isso. Mas dúvidas, não me restavam.

O que vejo nele?

Vejo minha vida segura em suas mãos, meu coração protegido, minha maneira de ser, valorizada. Vejo nele tudo que nunca vi em nenhum outro homem. Vejo alguém que consegue me fazer sorrir quando minha vontade é de chorar. Alguém que me abraça até mesmo com as palavras, do outro lado do telefone. Alguém que me prova cada vez mais, todos os dias, que é na simplicidade das coisas que estão os maiores valores. Alguém impagável. De valor inestimável. Alguém que pode nem saber disso, mas que me desarma apenas com um sorriso. É pensar em desistir, e só de ouvir a voz dele, mudar de idéia. Alguém que não estava em meus planos, mas que hoje, não me enxergo sem. Um amor para vida toda. Um amor onde há respeito, cumplicidade, companheirismo. Um amor que posso chamar de melhor amigo, parceiro. Um amor que apesar de dizerem que o “pra sempre” sempre acaba, talvez sejamos nós a excessão a regra. Um amor sentido de dentro e que transborda para fora. Um amor recíproco. Um amor que mais parece vir de outras vidas, de tão grande, tão inexplicavelmente verdadeiro. Nunca fui do tipo que não acreditasse em amor, mas sempre achei que coisas assim só aconteciam em novelas, filmes e livros.


Costumamos, muitas vezes, confundir outros sentimentos com amor. Uma comodidade, uma zona de conforto, um costume, um bom tempo juntos, confundimos com o que parece “amor”. Só que não é. Paixão também costuma nos confundir, Paixão pode durar anos, paixão faz histórias acontecerem, faz casamento, filhos. Mas paixão acaba. Muitas vezes são ditos inúmeros “Eu te amo” apenas por pensar que é amor o que se sente. Até amar de verdade.

Sabemos que é amor quando não se espera retribuição, quando é dado livremente sem pedir nada em troca. É quando abrimos mão de coisas importantes, se isso for fazer do outro mais feliz. É saber que celular na caixa postal não é sinônimo de traição. É onde elogiar outras pessoas, podem até causar aquele ciuminho, mas não desconfiança, nem desentendimentos. É quando você se esbarra com defeitos e fragilidades, manias e tempestades, e acolhe aquilo tudo com carinho e paciência. Porque sabe que imperfeições existem, mas não são maiores que tudo aquilo que você se tornou ao lado dele. Porque nada se compara á tudo que ele te faz ser e sentir. Porque entre vocês o que se ressaltam sempre são as coisas boas, porque ambos, sabem ser calmaria quando o outro é tempestade. Porque se ele fosse um caminho, seria exatamente para onde eu voltaria todos os dias. E por mais que eu tente, nem todas as mais belas palavras, os mais lindos poemas, as mais lindas músicas, seriam capazes de definir todo amor que sinto por ele. Nem mesmo poderiam resumir, parte, de tudo que ele significa para mim, as pequenas coisas que faz por mim e o tamanho da admiração que tenho por ele.

Amor é tudo aquilo que torna a vida melhor, nunca pior. É tudo aquilo que faz dos dias mais calmos. Amor é tudo que não se pode explicar. É toda alegria ao vê-lo chegar. É tudo que me foi apresentado por ele, em um dia comum, num olhar, num gesto, numa palavra. E que, me é apresentado dia após dia, como se fosse a primeira vez.

(“Sempre existe no mundo uma pessoa que espera a outra, seja no meio de um deserto, seja no meio das grandes cidades. E quando estas pessoas se cruzam, e seus olhos se encontram, todo passado e todo o futuro perde qualquer importância, e só existe aquele momento.”)


 

_____

aline Escrito por Aline Melhado, colunista The Secret.
Quer conhecer mais dos seus incríveis textos? Basta clicar aqui.


 

A cura que você procura!

Artigo Anterior

5 comportamentos que indicam que você está sob a influência da intoxicação emocional

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.