AmorAmor-Próprio

O tipo de amor que eu quero e mereço

Todas as experiências – boas e ruins – que tive até hoje me fizeram ser quem eu sou, prepararam-me para o momento em que estou agora e me ajudaram a ter mais certeza do amor que devo e não devo aceitar.



Durante todos os anos da minha vida, eu acumulei muitas vivências e agora sou capaz de compreender melhor o que realmente desejo para mim, especialmente quando se trata da minha vida amorosa. Todas as experiências – boas e ruins – que tive até hoje me fizeram ser quem eu sou, prepararam-me para o momento em que estou agora e me ajudaram a ter mais certeza do amor que devo e não devo aceitar.

Por muito tempo eu me acostumei a amores que sabia serem errados para mim. Esses amores me limitavam, machucavam e faziam-me conformar com uma vida que não trazia alegria. Por muito tempo, eu permiti que a minha felicidade estivesse nas mãos de outra pessoa, deixando de me colocar em primeiro lugar.

Nesse tempo eu não conhecia a mim mesma, não me estudava e não me interessava em descobrir aquilo que realmente me traria felicidade.


Apenas aceitava tudo o que chegava em meu caminho, depois me virava para curar as feridas deixadas em meu coração.

Eu acreditava que os amores ruins poderiam tornar-se bons se eu continuasse insistindo; acreditava que as pessoas tóxicas com as quais eu me relacionava poderiam me surpreender positivamente se eu apenas desse mais uma chance, no entanto, eu vivia constantemente decepcionada.

Naquele tempo eu não sabia o tipo de amor que realmente mereço, mas hoje eu sei e não me conformo com pouco.

O amor que eu mereço não exige muita coisa, mas para mim representa muito. Esse amor não é egoísta, não é controlado pelo ego, nem sustentado por mentiras.


Ele é um amor livre onde duas pessoas podem crescer e fortalecer seus sentimentos a cada dia.

O amor que eu desejo e mereço não vive de aparências, mas de respeito e sentimento. Ele sabe enfrentar a rotina com paciência, companheirismo e segura a minha mão em todos os momentos para que eu sempre saiba que não estou sozinha.

O amor que eu quero vem de uma pessoa madura e consciente, que há muito tempo deixou para trás jogos e manipulações e que deseja criar algo de valor para a própria vida. Ele vem de uma pessoa que não quer brincar com o meu coração, de alguém que tem planos para a própria vida e deseja me incluir em todos eles.

O amor que eu desejo viver quer me ajudar a crescer, a realizar os meus sonhos e a me fazer uma pessoa mais feliz, mesmo nos momentos de solidão.


Esse amor vai me mostrar todos os dias que eu sou suficiente e que tenho o meu valor. Ele me ajudará ensinará a enxergar todas as coisas lindas que existem dentro de mim.

O amor que eu quero e mereço é diferente de todos os que eu já tive. O seu maior propósito não é ter tudo para si, nem apenas exigir sem me oferecer qualquer retribuição, mas sim celebrar a liberdade, porque sabe que apenas quando a liberdade é respeitada, o sentimento pode ser pleno e saudável.

O amor que eu quero é especial. Ele não precisa de dinheiro, influência ou roupas caras. Ele precisa ser minha companhia, meu porto seguro. Precisa ser capaz de me fazer sorrir, enxergar a vida com mais leveza e agradecer todos os dias por ter um companheiro leal para enfrentar o mundo.

O amor que eu desejo e mereço me apresentará um novo lado da vida, mostrará para mim que, apesar de ser livre, escolhe estar comigo e que tudo faz mais sentido se está ao meu lado.


Sei que o amor que eu quero e mereço pode não ser fácil de encontrar, mas eu estou disposta a esperar o tempo que for necessário, porque sei que ele compensará toda a espera.


Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.



Direitos autorais da imagem de capa: Priscilla Du Preez/Unsplash.

Algumas desilusões são um divisor de águas em nossa vida

Artigo Anterior

Uma pessoa verdadeiramente feliz não se preocupa em ter, porque sabe que a verdadeira riqueza está em ser

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.