Amor

Proibido de namorar na adolescência, casal se reencontra e se casa após 50 anos graças à filha!

Essa história é a prova de que um amor verdadeiro não acaba nunca!



Independentemente do tempo, quando um sentimento é forte e verdadeiro, ele se mantém por anos. Estamos acostumados a ver amores rasos e frios, e quando uma história mostra que o amor é o sentimento mais forte que existe, acreditamos que realmente não há algo mais poderoso do que ele.

Donna Horn e Joe Cougill por décadas não se viram mais ou se falaram, porque os pais de ambos os proibiram de namorar. A separação foi à força e levou o jovem casal a tomar rumos diferentes na vida.

O romance foi interrompido pelos pais, quando descobriram que Donna estava grávida. Para cessar qualquer tipo de comentário, eles obrigaram o casal a se separar e não ter nenhum tipo de contato. A família de Donna se mudou para outra cidade, lá ela cursou o último ano do ensino médio.


Segundo informações do Indy Star, os adolescentes namoraram por dois anos. Donna era líder de torcida e Joe, atleta do time da escola. Ao tirar a carteira de motorista, passou a ver Donna com mais frequência e elevaram o relacionamento para algo mais sério.

A gravidez aconteceu e isso foi suficiente para separar todos. Os pais de ambos os jovens decidiram encerrar a história deles. Embora inicialmente o pai de Joe propusesse que eles se casassem para não desonrar as famílias, os de Donna não aceitaram. Com isso, os dois jovens nunca mais se veriam.

Além da separação forçada de Donna e Joe, a filha deles também não ficou com nenhum dos pais. Donna não poderia abraçar sua bebê logo após dar à luz, para não criar nenhum tipo de vínculo com ela, já que a criança seria adotada. Mas ela ficou abraçada com a menininha por meia hora. A garotinha enfim foi levada da mãe. É claro que o sofrimento e o desgaste emocional foram grandes para a jovem mãe.

Ela e Joe continuaram separados, casaram-se com outras pessoas, constituíram família e se divorciaram. Parecia que o destino estava movendo todas as peças para que se reencontrassem. Em 2019, tanto Joe quanto Donna estavam solteiros. Ele, com 69 anos e ela, com 70. Laura, a filha biológica deles, conseguiu entrar em contato depois que seu marido lhe deu um kit de teste genético.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Laura Montgomery Mabry.

Os resultados confirmaram que ela poderia ter parentes de sobrenome Horn, já que sua mãe adotiva havia mencionado para ela o sobrenome de Donna algumas vezes. Inicialmente, Laura tinha informações de sua mãe biológica, mas por coincidência do destino, ela conheceu Joe antes, pois o sobrinho dele havia se casado com uma de suas melhores amigas!

Quando o encontro de fato aconteceu, foi um misto de emoções intensas, pois eram uma família que foi separada cruelmente. O sentimento era forte e sincero, e depois de 50 anos, Donna e Joe enfim puderam se casar.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Donna Cougill.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Donna Cougill.

Laura disse que estava tão feliz com o fato de encontrar os pais, mas não imaginava que esse encontro os faria se casar. É a prova de que o amor verdadeiro não vai embora, não importa o que aconteça. Agora Donna e Joe poderão viver juntos e felizes, igual há 50 anos.

“Não quero ser referência para estimular o padrão do que uma mulher deve ser”, reflete Letícia Spiller

Artigo Anterior

Esposa garante que o segredo para manter um casamento feliz é namorar outras pessoas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.