AmorDesenvolvimento InteriorReflexão

Se eu te importo, mostre-me todos os dias, não um dia sim e outro não!

Se eu te importo, diga-me com os olhos, mostre-me reciprocidade e convença-me de que o nosso amor é cúmplice e real. Porque ser ignorado dia sim dia não pela pessoa que mais amamos, nos coloca em um estado de incerteza dolorosa.



O amor consciente, maduro e verdadeiro requer compromisso. Construímos vínculos com aqueles que amamos: filhos, amigos e parceiros. Esses vínculos são baseados em uma segurança afetiva e estável que não deve mudar de acordo com nosso humor ou nossas prioridades.

“Eu não quero um amor “hoje te necessito e amanhã nem lembro de sua existência”, “hoje você é tudo e amanhã será invisível.” Se importo para ti me dê segurança, deixe-me crescer com você e não me deixe por capricho em uma corda bamba.”

Devemos ter claro que não estamos demonstrando uma necessidade de controle ou apego excessivo ao exigirmos “segurança” em nossos relacionamentos. Precisar de segurança no compromisso não implica controle.


Na verdade, se trata de algo mais simples: se eu te importo, me faz participante de seu mundo e não me rejeite.

Porém sabemos que nem sempre isso ocorre: há quem não sabe, não deseja ou não tem estratégias de reciprocidade.

Te convidamos a refletir sobre isso.

Quando eu sinto que já não te importo


Ninguém pode viver para sempre em um estado de incerteza. Precisamos de estabilidade para nos agarrar e uma força na qual acreditar para avançarmos pacificamente; sabendo que todos os esforços, gestos, sonhos ou investimentos projetados valem a pena.

“Quando eu sinto que já não te importo, meu mundo cai e desliza através das tubulações de incompreensão, de desespero. Se você me ama, deve prová-lo sempre.”

Algo que também devemos ter em mente é que cada pessoa entende e vive o amor de uma maneira diferente. No entanto, ambos os lados devem chegar a um equilíbrio onde há harmonia.

Mas também sabemos que essas pequenas dissonâncias emocionais são o que, por vezes, provocam confrontos na relação:


  • Um relacionamento nem sempre terá uma harmonia interna, sem crises e discrepâncias. Relacionamentos são construídos em meio as diferenças, chegando a acordos, respeitando os pontos de vista, e sabendo ser bons gestores emocionais.
  • Outro aspecto que devemos entender é que você e seu parceiro nem sempre terão a mesma forma de comunicar emocional. Portanto, se ele não te diz que te ama e quer todos os dias, não significa que não sinta nada por você.
  • O amor deve ser visto por ambos os lados como algo autêntico, que conforta e constrói. Se um dos dois não percebe, não vive e não sente, o problema aparece.

É então que devamos falar alto e colocar as nossas necessidades emocionais. Não tenha medo de dizer em voz alta “Eu sinto “, “Eu vejo”, “Eu preciso “, “Eu espero…”


O amor nunca deve ser tomado como garantido


Outro aspecto a ter em mente quando enfrentando esses momentos de crise, nos quais aparece o sentimento doloroso de não ser amado, reside no fato de que a rotina faz com que, por vezes, “tomemos o nosso amor (quase) como garantido. ”

“O amor nunca deve descansar na indiferença ou perder o seu valor. As relações renascem todos os dias e se alimentam de cada gesto, cada pequeno detalhe …”

Considere o seguinte:


  • Podemos supor que amanhã o sol nascerá, que depois da primavera será o outono. No entanto, nunca podemos confiar que quem ontem disse-nos que nos ama, ainda continuará nos amando hoje, se não demonstrarmos o nosso carinho e fizermos a nossa parte.
  • Uma relação estável e feliz compreende o valor dos detalhes, dos gestos de cumplicidade, que ainda goza de surpresas, dedicatórias.

“O verdadeiro amor não toma nada como garantido, é um amor que sabe como construir, que entende a magia da vida cotidiana e acredita nos amanheceres vividos juntos. Esse é o relacionamento que eu quero para mim.”


 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa


Poderia ser a gente, mas você não colabora

Artigo Anterior

Desacelere!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.