Seja uma pessoa mais alegre. Otimismo em 3 passos

13min. de leitura

Vantagens em ser otimista.

 



Otimismo interessa a todo mundo, pois independente do que estiver acontecendo em sua vida o otimismo poderá sempre te garantir que mais e melhores coisas lhe aconteçam.
Uma coisa é certa: coisas ruins acontecem com todo mundo. Não importa se você é otimista ou pessimista, tragédia, morte na família, desemprego, violência não escolhe quem vai atacar. Mas outra coisa é mais certa ainda: o otimista te ajuda a ser refazer muito mais facilmente. O otimismo facilita aquela   volta por cima tão necessária.
O pessimista é dominado pela pressão. Até quando tudo vai bem o pessimista faz previsões negativas de futuro: “tudo bem, tá tudo correndo certinho, mas ninguém sabe o que pode acontecer amanha”. Até que é verdade, ninguém sabe o que pode te acontecer amanha, você pode ser assaltado e levar um tiro mas também é possível que você feche um ótimo negocio, que aquela oferta de emprego que você esperava   finalmente apareça, você pode conhecer aquela pessoa maravilhosa que vai mudar tudo na sua vida. Tudo pode acontecer, mas o pessimista só prevê tragédia.
É por isso que o otimista é perseverante, e quanto mais você seguir em frente e perseguir o que te interessa, mais você aumentará a chance de conseguir o que voce quer.
Uma vez eu ouvi a conversa de duas pessoas que mostra muito bem o que é perseverança: “você teve sorte, eu já mandei mais de 20 currículos e ainda não me contrataram e você ficou desempregado há pouco tempo e já conseguiu emprego”. E a   outra pessoa disse: “é verdade, foi sorte… mas você mandou 20 currículos. Eu mandei 300 currículos em uma semana. É… eu tive sorte?”.

Existem 2 tipos de otimismo

O otimismo que vêm depois do sucesso “Agora sim, minha vida entrou nos eixos”. E o otimismo que provoca o sucesso e existe antes das coisas boas acontecerem e,   por isso mesmo facilitou para que essas coisas tenham acontecido.
O que acontece contigo sendo pessimista:
– O pessimismo provoca depressão
– O pessimismo te empaca, em vez de você ser ativo, você fica estagnado.
– O pessimismo é auto-suficiente, isto é, o pessimista não é persiste e por isso fracassa muito mais, e quanto mais fracassa mais certeza ele tem de que não adianta persistir. É um circulo vicioso.
– O pessimismo ataca seu sistema imunológico, e você fica doente mais facilmente.
– A chance de um pessimista perder uma eleição é muito maior.
– O pessimista tem um prazer mórbido quando as coisas dão errado, pois obtém a “prova” de que estava certo.
– O pessimista vê qualquer problema como se fosse um desastre, e transforma o desastre numa catástrofe e converte a catástrofe numa tragédia. Ou seja, na visão do pessimista   tudo pode sempre piorar.
Se ser pessimista é tão ruim, tão improdutivo por que então a maioria das pessoas são pessimistas?
Podemos entender essa dinâmica quando olhamos   para o processo evolutivo do homem. A vida moderna com os confortos que a temos é algo muito recente na história do homem. O homem vem evoluindo há milhares de anos, MS só temos agricultura, a capacidade de estocar comida há pouquíssimo tempo. Carregamos em nossa herança genética o sofrimento da morte batendo a porta nos períodos de inverno ou da seca. Somos herdeiros dos sobreviventes. Só conseguiu deixar descendente quem teve seu cérebro moldado a observar o perigo e tentar se livrar dele a todo custo. Isso é ser pessimista! Foi necessário para o homem primitivo ser pessimista. E carregamos, desnecessariamente, um pessimismo desproporcional a realidade de hoje.

Você precisa de algumas doses de otimismo?

Analise os seguintes pontos e saiba se você esta sendo prejudicado pelo pessimismo.
– Você costuma desanimar com tudo?
– Fica deprimido mais do que você deveria?
– Falha mais do que deveria?
– Você está agora, neste momento empenhado em conseguir uma promoção no trabalho, ou em uma realização pessoal   ou em um jogo que você esta treinando?
– Está tentando melhorar sua auto-estima?
– Sua saúde física está debilitada?
Se respondeu sim a alguma destas perguntas seria importante você desenvolver uma postura mais positiva. Com certeza teria mais sucesso e um resultado melhor.

Todo mundo deve ser otimista o tempo todo?

Não! Há situações onde o preço do fracasso é muito grande. Por exemplo, você está pensando em trair sua esposa ou marido, esta é a hora de ser otimista e achar que tudo vai dar certo? Não! Porque o preço do fracasso é um divórcio. Se você não quer pagar esse preço não arrisque. Em outro exemplo, você bebeu mais do que devia numa festa. É hora de ser otimista e voltar dirigindo pra casa? Também não! É hora de pensar que a probabilidade maior é de um desastre. Seja prudente e vá de taxi.
Ter uma vida equilibrada é ser realista! O que acontece é que realidade numa grande parte das vezes, é melhor do que a gente consegue enxergar.
Praticar o otimismo, desenvolver uma postura positiva não é conter uma mentira agradável para você mesmo, como por exemplo, repetir um chavão do tipo: “a cada dia sou cada vez melhor” Isso é sensacionalismo popular.
O que funciona são as técnicas cognitivas.

Como desenvolver otimismo

Estas técnicas são muito interessantes, até para prevenção de depressão.

Primeiro passo:

-Identificar as adversidades. Por exemplo: A Maria estava de regime mas depois do trabalho vai pra um barzinho com os amigos e acaba comendo uns pasteizinhos a mais do que deveria. A reação que ela tem é a mesma que todo mundo tem quando quebra um regime: “Acabei de mandar meu regime pro espaço. Como sou comilona. Todo mundo deve estar pensando que eu sou uma fraca, que eu não tenho fosse de vontade. Já que coloquei tudo a perder não vai fazer diferença se eu comer todo o bolo que tenho na geladeira”. Adversidade é tudo o que acontece de errado na sua vida. Ter comido os pasteizinhos, foi uma adversidade porque a moca estava de regime. Mas como ela lidou com a adversidade? Ela se considerou fraca. Esse tipo de pensamento se torna tão habitual que a pessoa se convence de que ela é uma fraca e em conseqüência disso acaba colocando tudo a perder. Neste caso, se ela tivesse parado nos pastéis não seria tão ruim assim, mas como se acreditou uma fraca acabou jogando seu regime pelos ares ao comer o bolo.
Pare e pense em todas as adversidades do seu dia, pode ser a torneira pingando, uma criança chorando no visinho, a falta de atenção do seu marido. Anote o que aconteceu.
Você vai ver que para muita gente a adversidade significa um ponto final. A pessoa diz: ”O que é que adianta? Pra que insistir? Só vou perder tudo”. E desiste. Mas tem gente que não considera a adversidade como ponto final, mas como o inicio de um desafio que muitas vezes dará muitos resultados.
A forma como você interpreta o que acontece é fundamental. E o interessante é que se você não parar para observar essas coisas todas que se passam na sua cabeça, a coisa fica tão automática que vira um habito e você passa a acreditar normalmente em mentiras que você mesmo colocou na sua cabeça. Voltando ao nosso exemplo, Maria   quebrou o regime comendo os pasteizinhos. Se ela não tivesse percebido isso como uma prova de que ela é fraca, se ela não tivesse aceitado essa mentira a seu próprio respeito, ela não teria comido o bolo todo depois.
Se a gente continuar agindo no automático vamos continuar sofrendo as conseqüências.
Quando a Maria comeu todo o bolo ela “provou” que realmente não tem força de vontade. Por quê? Porque como o pessimismo é auto-suficiente. É só você falar que uma coisa ruim vai acontecer para você mesmo colaborar para que a coisa aconteça.

Segundo passo:

Analisar as nossas crenças. A crença é a maneira como você interpreta a adversidade.
Exemplo de Adversidade: você decidiu fazer academia mas quando chegou lá só tinha gente magrinha e musculosa. Crença: “O que eu estou fazendo aqui? Pareço uma baleia encalhada. Se eu tiver um mínimo de dignidade vou tratar de cair fora daqui.”
Viram. Não é assim que acontece? Me digam, já não ouviram algo parecido em algum lugar?
Na realidade esse tipo de pensamento vem de maus hábitos de raciocínio provocado por experiências desagradáveis do passado. Foram conflitos na infância com pais muitos rigorosos,   professor muito critico, Irmã ciumenta, e coisinhas assim, ou seja, momentos onde você foi depreciado.
O importante nisso tudo é você saber que tomando consciência dessas crenças, e a psicoterapia é uma forma de você colocar isso a tona você pode enfim contestar nas crenças, e reverter esse processo.
Exemplo: Se você é do tipo: “Eu vivo fazendo besteira” reveja esse habito porque você esta tornando o problema pessoal, permanente e abrangente. Ou seja você esta dizendo para você mesmo que você é incapaz, é incapaz em tudo o que faz e que não tem solução porque você é assim.
Questione a frase que você disse quando atrasou um relatório, você: ‘Eu vivo fazendo besteiras! ”, e veja se não seria mais realista perceber que você errou naquele dia (e não todos os dias), porque não te deram prazo suficiente (não é mais pessoal), mas você pode pedir ajuda a um colega (percebeu que tem solução), e que foi só aquele projeto que não eu certo. (não é abrangente).

Terceiro passo:

Observar as conseqüências desse tipo de pensamento negativista.
No exemplo da moca que quebrou o regime comendo pastel a conseqüência foi comer o bolo inteiro depois. A conseqüência da moca que se sentiu gorda, feia e ridícula foi voltar para casa sem ginástica nenhuma.
Veja o quanto essas conseqüências são cruéis e mais, todas desnecessárias.
Se a moça da academia se desse a chance de pensar que toda aquela gente sarada da academia um dia teve na mesma situação que ela e que sói conseguiram aquele corpo depois da ginástica, se ela tivesse mudado o habito de se considerar ridícula ela teria frente e hoje teria um belo corpo também.
As conseqüências do pensamento negativista são sentimentos ruins e atitudes destrutivas.
Quando seu pensamento gira em torno de ”A culpa foi minha… vai ser sempre assim… e vai afetar tudo o que eu faço” você vai ficar paralisado, se sentindo a pior das pessoas.
Para treinar seu pensamento de forma mais afirmativa, mais produtiva, a psicoterapia tem uma serie de técnicas com as quais a pessoa aprende e leva para o resto da vida. Depois da psicoterapia você aplica esses métodos cada vez que acontecer um problema. Como eu disse no início, problemas aparecem para todo mundo. A diferença está em como você lida com eles.
Fonte: Clínica de Pscologia

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.