4min. de leitura

Você pode se voluntariar para abraçar bebês viciados em drogas para ajudá-los na recuperação

Você sente um profundo desejo no seu coração de ajudar outros seres? Sente que sua vida fica realmente completa quando se dedica a fazer o bem, a ajudar as pessoas que não conseguem ajudar a si mesmas?

Isso é ótimo, mostra que você tem um grande coração, e que a bondade e a empatia fazem parte de quem você é.


Mas tão importante quanto ter esse sentimento dentro de você, é encontrar uma maneira saudável de dar vazão a ele. Ajudar alguma ONG ou pessoa que precisa de sua ajuda é incrivelmente benéfico, faz bem para o corpo e para a alma. E se você está à procura de alguma maneira de demonstrar todo o seu amor pelo próximo, trazemos uma grande dica. Você pode ajudar bebês cujas vidas estão em risco por um motivo muito sério: o vício em drogas.

Bebês viciados em drogas nascem todos os dias no mundo inteiro. Quando as mães, durante a gestação, consomem drogas que viciam, legais ou ilegais, os bebês também são afetados e nascem com essa condição, conhecida como síndrome de abstinência neonatal (SAN).

Essas crianças são especiais e possuem algumas necessidades únicas. Entre essas necessidades está um grande desejo de serem abraçados ou segurados durante os momentos mais difíceis das crises de abstinência.

Para ajudar os bebês nesse momento existem os voluntários que se oferecem para ser os doadores de carinho que elas tanto precisam. Eles ajudam as enfermeiras, que geralmente estão sobrecarregadas e oferecem aos bebês uma chance de sobreviverem e terem uma vida mais saudável e feliz.


Enfermeiras na Filadélfia, Estados Unidos, fizeram essa experiência com bebês que sofriam de SAN e descobriram que enquanto ficavam no colo de outras pessoas recebendo carinho, sentiam-se mais seguros. Depois dessa descoberta, vários hospitais começaram receber voluntários para cuidar dessas crianças.

Muitas vezes os bebês ficam internados por muito tempo, até que as substâncias saiam de seus organismos, e nem sempre os pais podem estar por perto, porque também lutam contra o seu próprio vício, e nesses casos os voluntários são essenciais.

Médicos envolvidos no programa relatam que muitas vezes os bebês que são acariciados ingerem menores doses de medicação para controlar os sintomas de abstinência, além de passarem menos tempo internados. Essa conexão na primeira fase da vida é muito importante para o desenvolvimento das crianças.


Abaixo um vídeo lindo explica como funciona o voluntariado para esses bebês, com legendas em inglês.

Infelizmente não temos uma lista de todos os hospitais que oferecem esse tipo de voluntariado aqui no Brasil. Mas você pode fazer uma pesquisa na sua cidade, perguntando em hospitais e falando com conhecidos que trabalham na área da saúde ou quem sabe montando a sua própria iniciativa de carinho para bebês viciados. Esta é uma atitude realmente transformadora.

Se você conhece algum hospital que aceita voluntários de carinho, deixe um comentário abaixo e ajude a divulgar esse trabalho tão especial!


 


Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.