Como reverter o seu karma ruim enquanto no caminho espiritual…

5min. de leitura

Nós que nos esforçamos para alcançarmos o desenvolvimento espiritual, muitas vezes temos a sensação de que certas pessoas ou situações impedem o nosso desenvolvimento. Há uma série de coisas que podem dificultar-nos em nosso progresso ao longo de nosso caminho espiritual. Às vezes as pessoas entendem karma ruim como o obstáculo mais grave em seu progresso espiritual. Nascemos no lugar errado, nas circunstâncias erradas; devemos lidar com essas circunstâncias primeiros, e começar o nosso desenvolvimento espiritual só depois. Será mesmo assim?



Se quisermos responder a essa pergunta, precisamos examinar um dos mecanismos de defesa mais eficazes da nossa mente, ou seja, encontrarmos um bode expiatório. Isso significa que sempre que encontramos dificuldades em nossa vida, tendemos buscar a razão do problema fora de nós mesmos. Nós culpamos fatores externos ou pessoas de causarem nossas dificuldades.

Quando acreditamos que nosso karma ruim nos impede de fazer progresso e desenvolvimento espiritual, estamos aliviados, já que não podemos evita-lo, não é culpa nossa, as coisas funcionam assim. Nós temos toda a boa vontade, mas, infelizmente, as circunstâncias adversas interferiram e implementaram nossas grandes intenções. Nós, portanto, esperamos por uma ocasião mais favorável, e tendemos a nos colocar na posição de vítima.

Esta atitude parece ser lógica, mas não é. Podemos enfrentar qualquer dificuldade que nos acontecer na vida, que, na maioria dos casos, surgem como uma consequência de nossas ações e escolhas anteriores. Não importa o que está acontecendo para nós no momento presente, é o resultado de nossas ações anteriores, inconscientes, que semearam a semente da qual nossas atuais dificuldades surgiram. Nós não somos as vítimas das circunstâncias; pelo contrário. Nós criamos e operamos o karma ruim sobre o qual reclamamos e queremos e culpar por nossa má sorte.


Temos de mudar essa atitude, a fim de sermos capazes de romper o círculo vicioso. Nossa atitude só vai mudar se nós reconhecermos que não podemos culpar nada e ninguém além de nós mesmos. Devemos, portanto, parar de procurar desculpas, e temos de assumir a responsabilidade por nossas ações e pelo nosso desenvolvimento espiritual. Não há ninguém além de nós mesmos no caminho de nosso próprio progresso espiritual, nós mesmos bloqueamos o caminho com as nossas atitudes anteriores.

A verdade é que agora estamos libertos do nosso karma ruim. Liberdade significa que agora, no momento presente, agimos de forma consciente e fazemos o que os momentos presentes nos obrigam a fazer. Naturalmente, a fim de sermos capaz de fazer isso, devemos nos submeter ao momento presente, as atuais circunstâncias. A entrega consciente significa que nós não resistimos ao momento presente, não tentamos fugir dele, mas entramos em uma harmonia interior com o que temos no momento presente.

A nossa harmonia interior com a situação específica significa que aceitamos totalmente a situação. Assim como aceitar a situação é necessário para que possamos estar alerta, é preciso estarmos presente naquela situação específica. Sendo conscientemente abertos, vamos reconhecer e ver claramente o que a situação exige de nós.


Tudo o que fizermos nesse estado de alerta completo não será a causa de qualquer karma ruim, uma vez que nossa ação está de acordo com as possibilidades e necessidades da situação em causa.

Então, se em falta de atenção tomamos as decisões erradas, temos de aceitar a responsabilidade pelas consequências. Aceitar a responsabilidade por sua vez significa que aceitamos as circunstâncias e, nos tornamos alerta para a situação específica, encontramos o caminho que conduz as decisões corretas. É assim que a verdadeira inteligência flui em nossas ações, e é assim que o momento presente se torna um professor em nossa jornada espiritual.

_____________

Fonte: The Spirit Science – Traduzido pela Equipe de O SEGREDO

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.