Eduarda Vidal
Graduada em Psicologia, aprendiz de poeta. Aos 25 anos resolveu dar voz às palavras que visitavam suas insônias. Aos 26, recebeu por um poema o prêmio nacional Flor do Ipê, da Universidade Federal de Goiás, tendo publicações em duas antologias. Cresce cada vez que escreve e escreve porque tem medo de crescer. Acredita que perder é o novo encontrar e gosta mesmo é de gente perdida. Nascida em Niterói/RJ.

Posts navigation