A escolha do amor próprio:

6min. de leitura

Escolher o amor também é abrir mão do ressentimento. Abrir mão daquilo que não cabe mais na mão. Abrir mão daquilo que já deixou de fazer bem faz tempo. E usar toda a força para fazer aquilo que é o certo a ser feito. Você sabe o que é certo – então faça.



É fácil perder a paciência. É fácil falar a primeira coisa que vem à cabeça. É fácil sentir antipatia. É fácil se afastar dos amigos quando eles estão com problemas. É fácil não atender aquele telefonema da amiga que está reclamando demais da vida. É fácil ignorar o outro. E achar que uma boa cerveja resolve tudo.

Difícil é amar as pessoas.“Eu sinto que não existe nada mais artístico do que amar as pessoas.” Vincent Van Gogh.

E amando as pessoas, difícil é saber onde parar e ter tempo e energia para amar a si mesmo. Não aquele amor que sai para fazer compras. Não aquele amor que justifica luxos e extravagâncias com o “eu mereço”. Mas o amor de honrar a si mesmo. Dizer não quando dizer sim está tirando toda a sua energia. E honrando a si mesmo, ter energia para lutar por aquilo que é importante para você.


Muito se diz sobre sonhos, muito se diz sobre ser feliz. Eu prefiro acreditar que na vida a gente precisa estar acordado o máximo de tempo que puder. Acordado até mesmo para enxergar que já tem mais do que o suficiente e então, agradecer. O excesso de distrações com a ideia de que é preciso sonhar, é preciso ser feliz, talvez deixe escapar coisas muito mais fundamentais: o presente e o que você precisa fazer com ele agora.

Sonhar com a felicidade é tão fácil. E temos tanta ajuda para isso: os filmes, a televisão, o discurso new age. Mas será que viemos a essa vida para fazer o que é fácil? Estão as formigas trabalhando de sol a sol, as abelhas em uma engenharia e mecânica perfeita, a natureza toda dando um show de união, perseverança e plenitude só para você, eu e todo mundo que é ser humano poder fazer o fácil?

Minha musa Maya Angelou diz assim: “Minha missão na vida não é meramente sobreviver, mas florescer; e fazer isso com alguma paixão, alguma compaixão, algum humor, e algum estilo.”


Fui a uma aula sobre o Terceiro Chakra ontem. O Terceiro Chakra é sobre “honrar a si mesmo”. E aqui abaixo estão as perguntas que precisamos nos fazer para acessar essa energia: a força do auto respeito.

Como diz minha terapeuta artística que trabalha com crianças: “A melhor mãe é aquela que está preenchida. A melhor educação é aquela que vem de alguém que está alimentado. Isso sim é um bom exemplo para darmos aos nossos filhos.” Se você já tem mais de 35 anos, como eu, já viveu bastante, já viu muito da vida e não pode ignorar que por trás daquela pessoa cheia de paparicos materiais, muitas vezes existe alguém extremamente deprimido e medicado. Nós já sabemos que a plenitudade não se conquista com coisas materiais. Então vamos arregaçar as mangas e fazer o que precisa ser feito?

Perguntas para auto análise – 3º Chakra (Faça essas perguntas em um ambiente relaxado, de preferência em contato com a natureza e com o silêncio. Melhor ainda, em meditação)

1 – Você gosta de si mesmo? Se não, quais são os aspectos que não gosta e por que? Você está trabalhando ativamente para mudar aquilo que não gosta em você?

2 – Você é honesto? Algumas vezes você deturpa a verdade? E se sim, por que?

3 – Você é crítico com os outros? Você precisa culpar os outros como uma maneira de proteger a si mesmo?

4 – Você é capaz de admitir quando está errado? Você é aberto a ouvir a opinião de outra pessoa sobre você?

5 – Você precisa da aprovação dos outros? E se sim, por que?

6 – Você se considera uma pessoa forte ou fraca? Você tem medo de cuidar de si mesmo?

7 – Você já se permitiu estar em um relacionamento com uma pessoa que não ama, mas parece ser melhor do que estar sozinho?

8 – Você se respeita? Você pode decidir fazer mudanças no seu estilo de vida e manter o compromisso?

9 – Você tem medo de responsabilidade? Ou você se sente responsável por tudo e por todo mundo?

10 – Você está sempre desejando que sua vida seja diferente? E se sim, você está fazendo alguma coisa para mudá-la, ou está resignado na situação?

Espero que essas reflexões ajudem alguns de vocês como me ajudaram. Essa professora tem a generosidade de dar aulas de meditação gratuita. Eu fico tão agradecida que tento aqui no blog, fazer com que a mensagem ajude ainda mais pessoas. Afinal, estamos todos conectados. Acredito nisso.

Não importa se o copo está meio cheio ou meio vazio. O importante é não perder a imagem da água.

Cris Leão

Créditos ao Blog: Antes Que Eles Cresçam

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.