É difícil se estimular quando um sentimento de fracasso se instala em nosso interior. Esse sentimento pode ou não condizer com a realidade, não importa. Nossas crenças, ou seja, aquilo que acreditamos no mais fundo do nosso ser torna-se nossa realidade, queiramos acreditar ou não – é uma lei mental.



Como mudar o padrão de pensamento derrotista que já antecipa a derrota antes do fim do jogo? É difícil lidar com tais sentimentos quando já temos um histórico de perdas, frustrações ou fracassos. É como se aquele sentimento voltasse à tona com a certeza (quase certa!) de que vai se repetir. (Pois já aconteceu outras vezes, não é?).

O sentimento de derrota antecipada, por um lado, também nos mostra nossa face orgulhosa, aquela parte que não sabe perder. Então, é mais fácil “desistir” do jogo do que lutar e perder; é menos vergonhoso e gasta-se menos energia e tempo. (Afinal, porque vou investir meus esforços nisso que sei que não vai dar em nada? Que não vou conseguir?).

São esses tipos de “tramoia” que nossa mente nos prega, principalmente o ego negativo com sua voz medrosa e infantil.


É difícil jogar o jogo, é – muito! É mais fácil desistir e fingir que “ah, eu não queria mesmo!”, sim!

Então, o que é melhor? Desistir e entregar o jogo ou lutar mesmo correndo o risco de perder?

Há também uma chance de ganhar essa partida, mesmo que ela pareça remota, o jogo ainda não terminou.

Porém, para vencer é preciso dar mais de si e permitir-se, dar-se uma chance, acreditar em si em 1º lugar!


Se apoiar, se amar, enfim… acreditar na Vitória, na Vida, em Deus…

A Esperança existe, é a fé que alimentamos a cada dia…

Precisamos nutrir essa chama da fé e nem pensar em desistir do jogo… Não sabemos o que nos espera, os caminhos de Deus chamados milagres…

Mas, para isto acontecer é preciso fazer a sua parte. Nada vai cair do Céu de mão beijada.


Então, mãos à obra! Vamos em frente! Respire fundo, um passo de cada vez e vamos lá!

O poder da fé remove montanhas – como ensinou o querido Mestre Jesus.

Que assim seja,


Se assim for a Vontade de Deus!

Por Aurora Reis


Autocobrança: entenda os prejuízos e como se libertar dela

Artigo Anterior

Amor chantagem!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.