O ser humano é algo muito complexo. Acredito que eu vou passar mais esta encarnação inteira e ainda faltará muita, muita coisa para aprender sobre nosso estado humano.



Se existe uma complexidade na estrutura humana, imagine na composição espiritual, pois você que está lendo este texto pode ter esquecido, mas é um ser espiritual e, neste momento, está vivendo mais uma vez esta experiência momentânea como ser humano.

A ilusão é tão grande e a armadilha tão real que agora mesmo você pode estar pensando que é este personagem que está lendo estas palavras, quando o que está interagindo com tudo que é material ou sutil é seu espírito. Ele, sim, precisa de um veículo para sua manifestação e o mais adequado para esta jornada é o corpo humano, mas não esqueça: você não é um corpo.

Imagine quantas qualidades e imperfeições temos somente desta vida? Existe uma grande chance de passarmos esta vida (mesmo vivida com intensidade e determinação) sem saber de centenas e centenas de emoções, sentimentos, pensamentos, características sobre nós mesmos. Se refletirmos um pouco mais adiante e pensarmos em encarnações já vividas, aí este leque do autoconhecimento se expande ao inimaginável.


Tem tantas coisas para aprender… é insanidade alguém dizer que sabe tudo. Fique atento com essas pessoas! É de conhecimento através da Astronomia, Cosmologia, Astrofísica e outros que nosso Sistema Solar está inserido na Galáxia chamada Via Láctea com mais de 300 bilhões de estrelas, uma idade aproximada de 13, 2 bilhões de anos, entre outras 200 bilhões de galáxias com um número praticamente infinito de estrelas e galáxias em um Universo que nem mais é chamado de “Uni” e, sim, Multiverso que nos remete uma reflexão simples, qual é nosso tamanho neste cenário sem fim?

Temos muitos problemas pequenos, insignificantes, mas se ainda temos eles e por assim acreditamos, é porque ainda não superamos esta limitação consciencial real momentânea. O desafio é grande e cada vez que você avança com um pequeno passo percebe um infinito de descobertas se abrindo bem diante dos olhos.

Tenho muitas limitações no campo consciencial da vida material, principalmente espiritual, e isso que estou praticando, a autoobservação, nestes últimos anos da minha vida, com muita intensidade, sem receio do que eu vou encontrar no meu íntimo. A cada dia, tenho mais certeza que esse caminho não tem fim e essa é a jornada de volta para a criação de nossa origem.

E sobre tudo isso existe o simples fato de estarmos aqui vivendo nossas vidas cheias de descobertas e aprendizados, com limitações gigantescas e ao mesmo tempo superações incríveis, todas elas acontecendo ao mesmo tempo por causa de um agente extremamente eficaz, a sociedade.


Um dia após o outro, percebo que a convivência social (viver com os outros seres vivos) é o melhor método de aprendizado sobre nós mesmos. No final, tudo são escolhas, reações, descobertas, redescobertas e aprendizados.

Encontrar o equilíbrio do simples do dia a dia da nossa vida terráquea e ao mesmo tempo a complexidade de nossa essência divina que é espiritual, já é por si só o nosso maior desafio.

Fique atento (lúcido) para as coisas simples da vida, pois na maioria das vezes são elas que transformam nossa caminhada intimamente.

Encontre o seu caminho de equilíbrio e nunca deixe de “querer” aprender. Essa é a chave.


Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando


Os 10 segredos do relacionamento efetivo

Artigo Anterior

Você é escravo do dinheiro?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.