AutoconhecimentoDesenvolvimento InteriorVida

Autoconhecimento: 8 perguntas difíceis

autoconhecimento

Não conheço forma mais simples e eficaz de trabalhar o autoconhecimento do que através de uma boa reflexão. E para gerar uma boa reflexão, nada mais encorajador do que uma boa pergunta.



Existe um item que é fundamental para garantir que o exercício do autoconhecimento forneça a verdade: honestidade. Se você não for honesto com você mesmo, se não se permitir ser e querer sem preconceitos, é provável que deixe passar muitas verdades importantes sobre si, ou que conheça apenas uma parte de quem você é, quando poderia se aprofundar e colher muito mais benefícios do seu autoconhecimento.

Pensando nisso, reuni algumas perguntas que podem ser difíceis e incômodas de responder para compartilhar com vocês e desafiá-los a pensarem sobre cada uma delas com sinceridade. Faça isso por você mesmo. Para colocar mais luz em seu caminho, para encontrar razões para se aceitar, para descobrir o que você quer e precisa e para adquirir mais confiança.

Se perceber que alguma delas te deixa mais desconfortável do que as outras, é sinal de que é justamente essa a pergunta que você mais precisa responder. Reflita e responda com calma. Talvez algumas delas demorem dias, semanas, até meses para serem respondidas. É possível também que você mude de opinião algumas vezes (e tudo bem, isso é sinal de que está fazendo uma grande reflexão. Continue).


1. O que eu mereço?

As coisas que você é, faz e tem são as coisas que você acredita que merece? A intenção dessa pergunta não é pensar se você merece mais ou menos do que outras pessoas, e sim te fazer refletir sobre autoestima, confiança, fé e, principalmente, amor próprio. Ao respondê-la, compare aquilo que você acredita que merece com as escolhas que tem feito. O que você conclui?


2. As coisas nas quais eu acredito realmente fazem sentido para mim?


O que é felicidade? Você acredita em Deus? Você acredita na Lei da Atração? Quais são seus maiores sonhos? Que tipo de risco você acha que não vale a pena correr? E quais acha que vale? O que significa ter sucesso? Faça perguntas como essas a si mesmo e analise suas respostas. De onde você as tirou? Você realmente pensou sobre esse assunto ou é apenas algo que alguém te disse?

0001


3. O que me incomoda na minha personalidade?


Quais traços da sua personalidade você mudaria? Em que situações você gostaria de conseguir agir de forma diferente? Eu discordo de quem diz que é impossível mudar algo que faz parte da personalidade de uma pessoa. Se quiser melhorar algo em si e deixar as desculpas de lado, você consegue sim! Mas não transforme a mudança em uma guerra contra si mesmo. Descubra uma forma de lidar com tranquilidade e paciência durante o processo. Pergunte-se: como posso mudar isso sem perder a minha paz?


4. O que outras pessoas dizem sobre mim que eu não concordo?

Eu acredito que existem pessoas que fazem críticas com a intenção de nos ajudar. E sei que há outras que criticam apenas por criticar. Tanto as pessoas do primeiro como as do segundo grupo podem falar o que quiserem, mas só você pode dar a palavra final sobre quem você é. Estar seguro sobre isso pode gerar uma ótima reflexão: se você não é como elas dizem, então como você é?



5. O que outras pessoas dizem sobre mim que eu concordo?

Nem sempre você precisa ignorar a opinião alheia, muitas vezes ela pode ser uma boa fonte de autoconhecimento. Em uma simples conversa alguém pode te dizer algo sobre você que você nunca tinha parado para pensar antes. Se achar que faz sentido, por que não refletir sobre isso? Seja uma coisa boa ou ruim, um comentário de quem te olha de fora pode despertar uma visão que você não tinha e te ajudar a se aprofundar em um aspecto novo sobre você.



6. De quais características minhas eu me envergonho?

Não deveríamos nunca nos sentir envergonhados por sermos quem somos. Sentir vergonha de si mesmo é se negar o direito à liberdade. A sua liberdade de ser, de fazer, de gostar e de querer é só sua, e ninguém tem o direito de te impedir de ser livre sendo quem você é, fazendo o que você gosta e desejando o que você quer. Pense de novo naquilo que você tem vergonha em si. Vale a pena deixar de viver com liberdade por causa disso?

0002



7. Em relação a quais características minhas eu sinto orgulho?

Na primeira vez em que me fiz essa pergunta senti que algo estava começando a mudar: a minha visão sobre mim mesma. Graças a essa reflexão eu percebi que sou muitas coisas boas. Como eu nunca tinha parado para pensar nisso? Se você nunca se fez essa pergunta, recomendo que faça. Pense em si mesmo com amor, com carinho e com admiração. Todo mundo tem coisas boas dentro de si, e quando finalmente reconhecemos isso, essas características se tornam ainda maiores.


8. Em que aspectos eu me diferencio das outras pessoas?


Parece conversa pra boi dormir, mas o que você tem de diferente é realmente o que você tem de mais interessante. Se você soubesse quanto poder a sua característica diferente tem, começaria a tirar proveito dela agora mesmo. Se todos fôssemos iguais, com pensamentos iguais, valores iguais e ideias iguais, a vida seria um tédio e nada de novo seria feito ou criado. Você é diferente! Eu sou diferente! E é isso o que nos torna incríveis, surpreendentes e únicos. Descubra quais são as suas diferenças e faça bom uso delas.

___________

Foto-perfil1

Fonte: DesassossegadaPor: Stephanie Gomes – Colunista The Secret


Stephanie Gomes é jornalista e escreve sobre comportamento, autoconhecimento, autoestima, positividade, saúde e bem-estar no blog Desassossegada. Encontrou na internet uma forma de aprender e compartilhar as melhores coisas que vive e pratica, na intenção de motivar e inspirar outras pessoas.

 Links: Blog:  – Twitter  Facebook – Youtube

Arruma as malas, fugimos hoje à noite!

Artigo Anterior

Existem 9 tipos de inteligência. Qual o seu tipo?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.