4min. de leitura

Energia e Saúde

Aquele que busca o autoconhecimento e a consciência está apto para perceber o que eleva ou afeta a sua energia pessoal. Assim, podemos entrar em sintonia com os ciclos e as necessidades do nosso corpo, da mente e do espírito.

É claro que existem pessoas, lugares e situações que nos afetam negativamente e nos deixam com aquela sensação de desgaste energético. Entretanto, em relação à alimentação, muitas vezes podemos escolher os alimentos que comemos e, não menos importante do que isso, podemos escolher o modo como os comemos.



Neste momento, perceba quais os alimentos que fazem você se sentir bem, observando essas três etapas: antes da refeição (na etapa de preparação dos alimentos, procure identificar em você quais as sensações causadas pela aparência, textura, cheiros, cores e sabores dos alimentos), durante a refeição (quais as sensações/emoções que esses alimentos lhe proporcionam) e após a refeição (observe as sensações causadas pelos alimentos e as emoções relacionadas a eles; perceba se está satisfeito ou insatisfeito; se está sentindo leveza ou pesar; observe se seu processo digestivo foi natural ou houve dificuldades etc).

Alguns estudos revelam que, em seu estado natural, os alimentos têm uma frequência vibracional que é medida em Hertz (uma unidade relacionada à energia eletromagnética).

Essa mesma energia eletromagnética também pode ser chamada de prana ou energia vital.

Cada alimento tem um determinado nível de vibração. Por exemplo, alimentos vivos como brotos, variam entre 15 e 27 Hertz; verduras frescas vibram entre 12 e 27 Hertz;


Frutas e legumes frescos vibram entre 1 e 15 Hertz, sendo que os produtos orgânicos normalmente vibram a uma taxa maior do que frutas e hortaliças produzidos de maneira convencional.

Bem, nem preciso dizer que os alimentos enlatados, processados e geneticamente modificados vibram a 0 Hertz.

Baseado nessa observação, recomenda-se consumir frutas, legumes e verduras da estação (possuem sabor e textura melhores) e, de preferência, crus. Além disso, procure escolher os alimentos maduros, pois eles já desenvolveram naturalmente todos os seus nutrientes.


Um outro ponto interessante de se observar é que muitas tradições e culturas pelo mundo cultivam a prática de orar antes da refeição. Elas fazem isso por diversos motivos e aqui eu também te faço um convite:

Crie o hábito de abençoar os seus alimentos, emanando energia positiva sobre os mesmos em sinal de gratidão.

Isso ajuda a cultivar um espírito de sacralidade pela vida, reverência e gratidão pelos alimentos que você dispõe, além de elevar a vibração deles.

Diariamente, eu me atento a abençoar os alimentos antes da refeição concedendo um instante de silêncio, consciência e gratidão ao alimento que estou prestes a consumir e, assim, sinto-me cada vez mais conectada e integrada com à vida.

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.