3 dicas para evitar discussões sobre a Covid-19

4min. de leitura

Em momentos de crise, infelizmente, esse é um movimento comum e que piora toda a situação.



Se há algo que comprovei na mediação de conflitos é que existem, no mínimo, três verdades numa contenda: a de um, a de outro e a que podem construir juntos. O fato é que todos os envolvidos têm suas razões e seus equívocos e, quando conseguem entender isso, tornam-se capazes de resolver ou lidar melhor com seus conflitos.

Isso parece bastante simples: as pessoas se reúnem na presença de um mediador que usa a metodologia acertada para melhorar a comunicação entre as pessoas envolvidas, facilitando o entendimento e a construção de acordos, nos quais todos se sintam atendidos.

Entretanto, nada que envolve o ser humano é simples. Um dos fundamentos da mediação de conflitos é a boa-fé e a autodeterminação. Ou seja, se uma das pessoas tem interesses escusos ou se está levando vantagem na demanda, fica difícil qualquer tipo de composição.


No entanto, felizmente, na maioria dos casos, é possível diluir o conflito puxando pelos valores morais e interesses em comum. Isso serve para as demandas judiciais e extrajudiciais, mas também serve para a vida.

Nesse momento de crise pela pandemia da Covid-19, vemos os conflitos se espalharem em todos os relacionamentos, inclusive, os virtuais.

Em momentos de crise, infelizmente, esse é um movimento comum e que piora toda a situação. Assim vale a pena observar essas dicas:


1. Admita: você não é dono da verdade 

Faça uma autoanálise, afinal, ninguém está 100% certo o tempo todo, e você também não. Pense e concluirá que, muitas vezes, você mantém a sua posição por orgulho. Ego exacerbado só traz sofrimento e solidão. Tudo bem voltar atrás e, se preciso, desculpar-se. Isso sim é sinal de maturidade.


2. Entenda: você estar certo não significa que o outro esteja errado 

Pelo menos não necessariamente. Na maioria das vezes, a questão não esbarra no certo ou errado, e sim no diferente. É possível pensar de maneira diversa, mesmo desejando a mesma coisa. É por isso que, quando o mediador consegue “pinçar” e evidenciar o interesse em comum, tudo se esclarece e surge o entendimento.


3. Acredite: é possível viver pacificamente 

A cultura adversarial que a humanidade viveu em toda a sua história está muito arraigada em nossa sociedade, mesmo com todos os avanços que tivemos. Quebrar esse paradigma pode exigir esforço, mas certamente provoca grande satisfação. Bons relacionamentos são fonte de alegria e autoestima, afinal, exige que tenhamos, primeiro, um bom relacionamento com nós mesmos.

Tudo passa e toda essa crise também vai passar. Cuidado para não carregar o seu futuro de mazelas causadas por desentendimentos e mágoas que podem muito bem ser evitadas agora.

Opine, mas sem briga; discorde, com respeito. Seja da paz, todos temos a ganhar com isso.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: Aleksandr Davydov/123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.