ColunistasRelacionamentos

5 dicas para você se dar bem socialmente e evitar conflitos desnecessários

5 dicas para 2

Podemos iniciar essa mudança, se começarmos a ouvir mais em vez de buscarmos no outro apenas o que é do nosso interesse.



Viver em sociedade não é nada simples, todos concordamos, mas existem algumas dicas valiosas, que podem nos ajudar a driblar as dificuldades do dia a dia e estabelecer laços saudáveis e também a evitar conflitos.

Confira algumas dessas dicas a seguir:

1. Saiba se comunicar


“E o homem que sabe falar bem consegue, em geral, ainda mais crédito do que realmente possui.” (Dale Carnegie)

Além de saber se expressar oralmente, é necessário se atentar para a linguagem corporal, ela fala mais do que mil palavras. Se você está desconfortável, pode apresentar sinais, como sudorese, encolher-se, sua feição será de aflição.

Mas por que isso afetaria o diálogo? Nós temos a tendência a nos espelharmos uns nos outros, repetindo suas feições e comportamentos. Se nosso comportamento for de desconforto, é essa sensação que causaremos nos demais à nossa volta.

Então enfrente a timidez e seja autoconfiante, relaxe e passe a sensação de como é bom estar com você!


Se você comete gafes, não se preocupe, não fique remoendo a experiência, mas sim, pergunte-se como gostaria de ter agido; visualize e seu cérebro vai computar e, na próxima vez, para ele já não será a primeira e saberá a resposta que deve adotar.


2. Faça elogios sinceros

Saiba a diferença entre elogio e bajulação: “Um sincero e a outra insincera. Um vem do coração; a outra, da boca para fora. Um é altruísta; a outra é egoísta. Um é universalmente admirado; a outra universalmente condenada.” (Dale Carnegie)


Devemos valorizar as pessoas, ser gratos por sua contribuição em nossa vida, ajudá-las a levantar a sua autoestima. Mas tudo tem um limite, porque a bajulação é um afago ao ego e não contribui para o crescimento pessoal nem para a união, isso porque, na bajulação, há uma necessidade de criticar e ridicularizar um para elevar o outro.


3. Desenvolva a empatia

“Se há algum segredo de sucesso, consiste ele na habilidade de apreender o ponto de vista da outra pessoa e ver as coisas tão bem pelo ângulo dela como pelo seu.” (Dale Carnegie)


Se nós valorizássemos uns aos outros, o que o outro sente, não tomaríamos nenhuma decisão na vida sem pensar no coletivo, garantindo a harmonia de tudo e todos à nossa volta.

Imaginem como seria o planeta com pessoas interessadas verdadeiramente no bem-estar do próximo. Nós confiaríamos nas pessoas, nós nos entregaríamos profundamente nas relações e criaríamos laços afetivos verdadeiros.

Podemos iniciar essa mudança, se começarmos a ouvir mais em vez de buscarmos no outro apenas o que é do nosso interesse.



4. Seja interessante

Seja atualizado, fale sobre coisas interessantes, não entre em assuntos que geram discussões, para cair no erro de tentar convencer o outro sobre o seu ponto de vista radical. Não torne tudo um monólogo, porque será muito chato!

Saia pela tangente de rodas de conversas polêmicas, porque no momento de conflito, em que as emoções estão à flor da pele, podemos perder grandes oportunidades e destruir as bases dos relacionamentos.

“Ódio nunca termina por ódio, mas por amor, e um mal-entendido nunca termina pela discussão, mas pela tática, diplomacia, conciliação e um desejo simpático de ver o ponto de vista da outra pessoa.” (Buda)



5. Controle seus impulsos

Não se irrite facilmente com qualquer comentário, antes procure ver o lado bom, aquilo que é similar nas pessoas. Escute atentamente, elabore em sua mente as possibilidades do que aquela pessoa quis dizer. Use a técnica da confirmação, porque, às vezes, será necessário repetir o que ela disse, a forma como você entendeu, para ver se era isso mesmo que ela queria dizer.

Em casos mais extremos, o silêncio é a melhor resposta, para não prolongar uma discussão.


Ninguém pode nos obrigar a ser o que não somos, portanto, quando alguém passar dos limites com você, seja transparente, veja o que é leve para você e seja sincero.

Não faça as coisas apenas para agradar às pessoas e conquistá-las, aprenda a dizer “não” com a melhor justificativa. Então as pessoas vão saber que, quando você está engajado, está por prazer, alegria e altruísmo.

Essas dicas, com certeza, podem fazer a diferença na vida de uma pessoa, tornando mais fáceis os seus relacionamentos sociais.

 


Direitos autorais da imagem de capa: Orione Conceição/Pexels.

Sou feita de cicatriz e gratidão

Artigo Anterior

“o vendedor de sonhos”: lições que aprendi com esse poderoso filme

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.