A beleza se põe à mesa, mas é o caráter que mata a fome. É a boniteza da alma que encanta!

4min. de leitura

A beleza até se põe à mesa, sim! E põe uma mesa vistosa, daquelas de encher os olhos, a gente fica tão animado, que até esquece do menu que será servido.



E aí, quando a gente percebe que a refeição posta é horrível?

Uma comida que detestamos, que além de tudo passou do ponto e está salgada demais. O que fazer? Continuar o jantar parece loucura, não é? Mas, e a mesa? Está tão linda!

A verdade é que você pode até tentar, fazer um sacrifício, mas quando a fome apertar, meu amigo, você vai preferir uma mesa modesta, não tão exuberante, mas que lhe sirva bem sua comida preferida e que o deixe satisfeito!


Desta forma também é o amor, penso eu! Nós nos encantamos logo com um sorriso perfeito e lindos olhos, uma pele bonita e um corpo bacana, mas quando o conteúdo não convence, não adianta ser a mais sensual ou o mais gato do mundo, pois quando a fome, a fome de amor bater, você vai sentir falta de quem o acompanhe, de alguém que seja seu cúmplice, que divida contigo aquele hot dog da barraquinha e, acredite em mim, esse hot dog tem lá seus encantos!

A expressão “amor à primeira vista” é figurativa, apenas para um soar poético, porque na real o que acontece é um desejo à primeira vista! Não o culpo e, por favor, também não faça isso comigo.

Quem nunca se deixou levar pelos encantos de uma mesa posta pela beleza? Afinal, somos humanos. Quando estamos em um bar, por exemplo, não sabemos se a pessoa é ativista do Greenpeace, se ajuda as crianças com câncer ou se doa parte do salário para um asilo… O que nos chama a atenção é o físico.

Mas, quando nos é permitida uma análise mais de perto, às vezes, a amiga mais baixinha e menos encorpada é tão carismática, tão sem frescuras, que ela se torna mais atraente do que a loira altona, e aí, de repente, você descobre que ela tem lindas covinhas quando sorri… e… voilà: aqui nasce um amor!


Aonde foi parar o tal “desejo à primeira vista” pela loira? Quem sabe ali, entre um prato e outro, na mesa da vida.

A beleza se põe à mesa, mas o prato principal é o caráter e a índole (ok, ok, e as covinhas ao sorrir).

Eu não sei quanto a você, mas prefiro comer camarão na marmita e vinho em copo de plástico e ser feliz a comer fígado malpassado e água em taça de cristal, se é que me entendem!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.