5min. de leitura

A cura só acontece quando saímos da zona de conforto, do apego e nos permitimos experimentar a transcendência

O processo de cura tem início no momento em que a pessoa deseja estar bem, em que ela permite que a energia vital (que regula o bom funcionamento de todo o organismo e o equilíbrio mental e emocional) circule livremente e dissolva os bloqueios nos seus centros de força.  


Há alguns anos experimentei muitos milagres pessoais e pude presenciá-los na vida de outras pessoas próximas, que fizeram o uso de técnicas alternativas para o alcance da harmonização de seus corpos físicos, mentais, emocionais e de luz.

Mas o que realmente acontece no momento em que nos sentimos impotentes diante de uma dor, de uma disfunção, ou de uma desarmonia em nós, a qual mesmo em busca de tratamentos tradicionais não encontramos a cura?

Em muitos casos surge o desespero, a conformação, o autoflagelo, ou qualquer impulso que agrave ainda mais o quadro da doença.


No entanto, para algumas pessoas esse é o momento de maior força, em que elas experimentam o ápice de sua espiritualidade. 

Diversas pessoas que passaram pelo processo de cura foram estudadas e hoje a ciência aponta a existência de uma área em nosso cérebro, mais precisamente nos lobos temporais, em que tudo acontece.

O processo de cura tem início no momento em que a pessoa deseja estar bem, em que ela permite que a energia vital (que regula o bom funcionamento de todo o organismo e o equilíbrio mental e emocional) circule livremente e dissolva os bloqueios nos seus centros de força.

Isso pode ocorrer por intermédio de alguém, que colapse a função de onda para ela, ou mesmo num grau de consciência avançado, esta pessoa tem a capacidade de autocura.


A tomada de consciência acontece quando o doente fica em silêncio e se desapega do mundo material, transcendendo o sofrimento, interioriza-se.

Esse é o momento de conexão, em que entramos em contato com a Fonte Primordial e Infinita de Recursos. Essa é a hora em que acessamos o Arquétipo da Perfeição, da Saúde e somos contagiados por uma certeza, uma alegria infinita.

Depois dessa experiência, quando a pessoa volta a si, não importa mais o que os exames estejam apresentando, ou que ainda esteja com todos os sintomas, já não há mais espaço para a crença da existência da doença. Isso é fé.

Antes ela tinha a certeza da doença e esperava pelas probabilidades que a doença poderia apresentar, até agravando o quadro.

Mas agora ela tem o modelo mental, o arquétipo do eu saudável e passa até a se comportar como se nada houvesse acontecido, a sentir um bem-estar gradativo e a mudar a postura.

Ela levanta e se alimenta, toma um banho, caminha, começa a se recuperar e esse estado pode e deve ser estimulado.

A cura só acontece quando saímos da zona de conforto, do apego ao conhecido e nos permitimos experimentar a transcendência.

Nessa dimensão da realidade, onde tudo é criado, não é um território de domínio religioso, não precisa ser especial para curar ou ser curado. Não há a necessidade de sacrifícios ou rituais para conseguir a cura, esses são apenas estímulos, a cura é simples assim como é simples acessar a internet e fazer um download de um arquivo desejado.

Quando todos os seres tomarem consciência disso, teremos um planeta totalmente saudável e feliz!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: igorkardasov / 123RF Imagens




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.