ColunistasReflexão

A energia do outro só se mistura à sua se você permitir. Cada um escolhe o que entra em seu coração

pexels simon robben 402765 scaled

Cada um que responda pelo seu mal, cada um que vibre na sua energia.



Mesmo quando alguém joga para cima de você o azedume, palavras grosseiras, etc., sendo áspero e deselegante, você que decide como vai se sentir. Uma pessoa, quando fala coisas ruins para outra pessoa, é porque está infeliz, está com o mal dentro de si.

Você não precisa aceitar e ficar mal também. Pode ver que você é você e o outro é o outro, e não é o outro que define como você se sentirá. E mesmo que jogue palavras ofensivas, desqualificando algo em você, esta pessoa não é sábia, muito pelo contrário, está com uma visão alterada de tudo. Esta pessoa muito provavelmente está com problemas e não é feliz e, mesmo de forma inconsciente, está convidando você a sair do seu equilíbrio e participar do mal e da infelicidade dela. Você não precisa aceitar esse convite tão ruim. Também não precisa revisar, porque estes sentimentos ruins não são seus.

Saiba como não entrar na corrente de vibrações negativas que o outro lhe sugere.


Lembre quem você é, lembre de tudo de melhor que possui, lembre que se o outro está no desafeto, você não está, e independentemente das coisas ruins que nos aconteçam, você escolhe as melhores vibrações, e não entrar em uma energia de baixa frequência, que só leva a pessoa a abismos e a se enrolar cada vez mais em energias que não contribuem para nada.

Silenciosamente, faça uma oração de sua preferência ou um mantra que o acalma e eleva suas vibrações, imagine uma cor que o acalme, uma paisagem bonita, e deixe o outro falar sozinho, não compactue.

O mal do outro não precisa ser seu. Cada um escolhe o que está em seu coração, mas mesmo se algo ruim acontecer dentro de você, não precisa cultivá-lo e espalhá-lo para todos à sua volta, pode aprender a modificar sua frequência para se elevar e só vibrar na luz.

O que acontece de ruim na vida de alguém não precisa ser determinante, todos nós podemos escolher como nos comportamentos e o que escolhermos sentir de acordo com o que resolvemos acreditar e cultivar em nossos corações.


Cultive a luz, o amor, esteja na sabedoria de energias que elevam e transformam o que é de baixa frequência, negativo, em elevada frequência e positivo.

Ficar soltando farpas, azedumes, porque você está ferido, magoado, porque algo de ruim lhe aconteceu não melhorará em nada sua condição, ao contrário, só contribuirá para você ficar ainda pior, tudo o que distribuímos multiplica.

Escolha bem o que sentir, o que propagar, cada um de nós é responsável pelo que cultiva, pelo escolhe propagar.

Em um mundo ainda com tantos equívocos e as energias ruins ainda tão à mostra, você pode ser um feixe de luz que dissipa todo o mal e traz luz à sua vida e aos demais, e pode ser alguém que propaga a sombra e as energias dificultadoras.


Entenda de energias, de vibração e escolha sempre o que lhe traga menor soma de prejuízos a você, aos outros e ao mundo.

Entre o pântano e um jardim de flores, em qual você gostaria mais de estar? Em qual se sentiria melhor? Qual mais lhe agradaria?

Com as pessoas, é a mesma coisa, pois existe gente que seja pântano, repele! É desconfortável ficar perto dessas pessoas! Só traz sofrimentos!

Há quem seja jardim, que atraia, nos traga paz, alegrias. Nós nos sentimos felizes e, mesmo que coisas ruins aconteçam, nós nos sentimos muito melhores perto de jardins floridos!


Seja jardim na sua vida e na vida de todos! Distribua flores, perfumes suaves para todos que tenham a oportunidade de estar em contato com você!

Contribua para que sua vida se torne mais leve e a de todos ao redor. Não entre em sintonias baixas e não cultive o pântano em você. Independentemente de qualquer circunstância, seja luz, seja afeto!

Ser quem eu sou dá muito trabalho, mas também muito orgulho

Artigo Anterior

Em 2021, assuma o compromisso de construir uma autoestima poderosa

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.