10min. de leitura

A linda geração de pais de selfie

É preciso muito mais que consanguinidade para criar laços e vínculos com alguém. A consanguinidade não obriga ninguém a amar. O amor depende de uma coisa chamada RECIPROCIDADE para existir. DÊ AMOR e receba amor em troca. Na vida a gente não pode só exigir, temos que agir também. 


Não conte com eles para despesas extras na escolinha, nem para um tênis novo. Mas observe suas redes sociais… quanto “amor” e quanta foto bonita!

Não ligue no meio da madrugada para dizer que está indo ao pronto socorro. Isso é um problema seu, mamãe, vire-se!

Não insista para que ele compareça no evento da escolinha, isso é desculpa sua, mamãe, para vê-lo!


Não sei por que você reclama tanto e vive se queixando de dinheiro, afinal, todas as vezes que seu filho vai para a casa do pai ele está muito bem vestido e bem tratado… você deve viver muito bem! E pare de pedir aumento da pensão… ele não está aqui para pagar seus luxos, viu?

Aliás, para que mesmo ele, o “pai” está aqui?

Para dar amor e bons exemplos não é. Para dar suporte emocional e financeiro, também não. Para ser presente e esforçar-se para fazer o filho verdadeiramente FELIZ, tampouco.


Quer saber para que ele está aqui?

Para mostrar para todo mundo que não o conhece o bom ser humano que ele é. Para não ser cobrado e questionado a respeito do seu papel de PAI, tão bem representado nas fotos e declarações no Instagram e no Facebook. Ele está aqui para dizer que a mãe reclama de barriga cheia. Ele está aqui por pura competição. Ele está aí por todos os motivos do mundo, menos pelo único que deveria estar: AMOR.

Porque amor, meus caros… amor é outra coisa.

Amor é aquilo que faz a gente tirar do próprio prato e dar a um filho. Amor é aquilo que nos faz largar tudo e qualquer coisa, imediatamente, ao menor sinal de mal-estar na escolinha.

Amor é PREOCUPAÇÃO genuína, é fazer sem PRECISAR, é fazer por QUERER FAZER.

AMOR É ATITUDE! AMOR É ÍMPETO! AMOR É GESTO! AMOR É PRESENÇA!

O resto… é fachada para a sociedade fútil.

Amor é comprar um casaquinho novo porque o tempo esfriou. Amor é ter sempre em casa o biscoitinho preferido ou um pãozinho diferente para receber seu filho. Amor é querer estar junto e se fazer presente mesmo na distância física.

Amor é o que nos faz acordar no meio da noite só para ver se ele está respirando. Amor é o que nos faz agradecer, entre lágrimas e sorrisos, a quem nem se sabe ao certo, mas só agradecer, todas as noites, pela saúde do ser humano mais importante do mundo.

Quem QUER faz. Ponto. Não tem desculpa, não tem ex problemático, não tem trânsito, não tem falta de grana. Uma mensagem não custa nada. Um beijo e um abraço são de graça. Mas uma surpresa no meio da semana para um sorvete, ou uma carona para a aula de inglês,valem muito. Valem DEMAIS!

Não têm preço.

Não é o valor gasto com uma criança que determinará o adulto que ela se tornará e o tipo de comportamento que ela reproduzirá vida afora, é a ATENÇÃO recebida. É o AMOR recebido.

Eu tive um pai maravilhoso e quando ele se foi eu agradeci muito por tê-lo em minha vida. A minha vida foi uma vida feliz sempre porque ele existiu! Eu com certeza não seria a mesma pessoa se não tivesse meu pai.

A maior herança que ele me deixou foram as lembranças dos nossos momentos felizes, que aquecem meu coração já que ele não está mais aqui. 

Não sei quanto ele gastou com uns patins que eu queria muito em um Natal, lá com meus 9 anos, mas lembro dele me ensinando a usar, com toda a paciência do mundo, e das risadas que demos juntos.

Não sei quanto custou meu colégio, mas eu amava saber que ele me buscaria no final da aula e que iríamos juntos à padaria de sempre comprar pão e biscoito de polvilho.

Não fizemos grandes viagens, não fomos à Europa. Mas nossas sessões diárias de Arquivo X e nossos cafés da manhã com vitamina de banana eram sensacionais! Eu daria qualquer coisa para reviver um dia daqueles… qualquer dia comum da nossa rotina. Eu daria qualquer coisa para receber uma bronca dele pela minha nota baixa em matemática.

ISSO é ser PAI.

Ele é parte de mim. É parte fundamental da pessoa que eu sou, do ser que eu me tornei.

Alguns pais hoje em dia não fazem uma vaga noção do que seja isso, porque vivem preocupados com o EGO, com vingança contra suas ex-companheiras, com RAIVA por terem que pagar uma mísera pensão. Porque não AMAM. Só estão interessados nas cenas e nas selfies. Ostentando em modo público e deixando à míngua no privado, onde ninguém vê. Seu filho continua existindo depois do passeio, viu? E atrás da lente da câmera!

Deixe eu dizer uma coisa, paizão: o mundo pode acreditar no seu teatro e nas legendas lindas que você posta, mas seu filho vai crescer. E crianças são instintivas e emocionais. Elas sabem distinguir o amor verdadeiro que recebem, do “amor” genérico e sazonal que você oferece, mesmo que não saibam (ainda!) verbalizar.

Não venha se queixar depois de que você não conseguiu criar uma boa relação com seu filho ou filha… não coloque culpa na mãe, na avó, na tia, no Papa, em DEUS.

É preciso muito mais que consanguinidade para criar laços e vínculos com alguém.

A consanguinidade não obriga ninguém a amar. O amor depende de uma coisa chamada RECIPROCIDADE para existir.

Português bem claro, paizão: DÊ AMOR e receba amor em troca. Na vida a gente não pode só exigir, temos que agir também. 

Vamos comprar uma lata de leite a mais este mês, vamos lá perguntar se a mãe do seu filho está precisando de AJUDA, vamos pegar na mãozinha dele e contar historinha até ele dormir! Vamos lá na reunião de pais do colégio e dar bronca e estudar junto para as próximas provas! Vamos lá assumir RESPONSABILIDADES e parar de só cobrar da mãe o tempo todo! Vamos lá faltar à sua academia para ficar uma horinha com seu filho no meio da semana. Vamos deixar de trocar seu Iphone esse ano para ajudar a pagar os livros e o dentista. Vamos lá, papai, prover todo o resto que um ser humano precisa, todo o resto que os 30% do seu salário não compram. Vamos lá dar AFETO, carinho, banho, comidinha, vacina. Vamos lá CRESCER e entender as funções de PAI!

Colocar o nome na certidão é fácil! Quero ver deixar a sua marca para sempre no coração, deixar saudade, criar boas lembranças.

Guarde as fotos para daqui a 20 anos. Vocês estarão reunidos comemorando a entrada na faculdade ou o casamento do seu filho, rindo dos bons momentos vividos juntos ou você só será convidado por formalidade e educação?

Pense nisso, pense no tipo de pai que você quer ser.

E já aviso de antemão, antes de me mandar mensagem bravinha e desaforada, bote a mão na consciência! Se você se sentiu ofendido com esse texto, então, com certeza, esse texto é para você!

Só somos REAGENTES às VERDADES. As mentiras não tocam as feridas.

E se você não se doeu com minhas palavras, parabéns! Você é um bom pai, faz parte dos bons desta geração moderna.

A vida acontece todos os dias, não somente nos finais de semana alternados ou nos 15 dias de férias.

Ser pai não tem nada a ver com fazer um filho. Uma vida se forma rapidamente em um momento, qualquer um pode fazer, mas ser PAI é função de uma vida inteira. Não é qualquer um que sabe ser.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: wavebreakmediamicro / 123RF Imagens




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.