A mente não desiste daquilo que a alma realmente deseja

5min. de leitura

Quando queremos algo, do fundo da nossa alma, mesmo que queiramos, não conseguimos desistir. É mais forte do que nós!



Você, por acaso, já desistiu da pessoa que mais amou na vida? Se sim, sinto muito lhe informar, mas você não a amava tanto assim. Você que é pai ou mãe, por acaso, já desistiu dos seus filhos? Tenho certeza de que não, a não ser que você seja um ser humano desprezível. Desculpe minha sinceridade, mas ninguém conseguiria desistir de um amor desse tamanho, como o que existe entre pais e filhos.

O que quero dizer com isso é que só desistimos do que realmente não tem importância para nós. Se você realmente quer algo, custe o que custar, não desistirá até consegui-lo. E talvez nem consiga o que deseja, mas ao menos esgotará todas as suas forças para tentar alcançar esse objetivo.

Se você anda por aí desistindo facilmente de relacionamentos, pessoas, trabalhos ou seja lá o que for, é porque realmente você ainda não encontrou o que faz seu coração acelerar, bater mais forte. Você ainda não encontrou o que o faz acordar todos os dias com a sensação de que a vida vale a pena. Você ainda não encontrou o que quer de verdade. Isso serve para pessoas e objetivos de vida.


Quando queremos algo, do fundo do nosso coração, não desistimos facilmente dele. Na realidade, não desistimos de jeito nenhum.

Quando queremos algo, do fundo da nossa alma, mesmo que queiramos, não conseguimos desistir. É mais forte do que nós!

Se você queria muito alcançar determinado objetivo e logo desistiu, repense esse objetivo pois, com certeza, você não o queria tanto assim. Era uma vontade momentânea, talvez para provar algo para alguém, talvez para provar para si mesmo que poderia conseguir tal feito. Talvez tenha sido apenas um impulso e você achou que realmente queria aquilo.

Se você se dizia apaixonado por alguém e, no primeiro percalço, achou que não devia ir adiante, seguir tentando fazer dar certo, certamente, você não estava apaixonado. Era um desejo passageiro, era um encantamento ou até mesmo simplesmente carência.


Se você quer algo, mas logo em seguida consegue se imaginar vivendo sem ter aquilo e ainda assim ter uma vida tranquila, sinto muito lhe informar, mas você nunca o quis de verdade.

Se você anda pela vida parando no primeiro obstáculo, abrindo mão de algo que dizia querer muito só por ter encontrado dificuldades no caminho, posso afirmar, com toda certeza, que você ainda está longe de encontrar o que realmente quer.

Desejo que você consiga rever suas prioridades, perceber onde está errando em suas escolhas e que entenda que quando desistimos de algo é porque realmente percebemos que aquilo não era para nós.

Pode ser que você realmente quis aquilo um dia, mas sua vida mudou, sua forma de pensar mudou e, de repente, aquele objetivo, aquele emprego, aquela pessoa não cabiam mais em seu novo mundo.

E não confunda “rever suas necessidades e prioridades” com “desistir”. Desistir significa que “jogou a toalha”, que abriu mão de algo que queria muito, mas que julgou não ser possível alcançar. E você não é desses, você não desiste de nada. Você só abre mão do que não tem importância. E se você abriu mão de algo ou alguém, se desistiu definitivamente, é porque realmente nunca foi importante para você.

Nós só desistimos daquilo que realmente consideramos não mais valer a pena!

 

Direitos autorais da imagem de capa: Elijah O’Donnell/Pexels.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.