ColunistasReflexão

A sua beleza…

Eu, perdido, tal como sou, levo-me e elevo-me, toda vez que te olho, não me canso de olhar! Quem tem olhos que veja, que a veja, assim como eu vejo.



E nas linhas dos seus olhos, no desenho bem formado de suas pupilas dilatadas, envoltas em cores, que me prendem, fascinam, eu me perco e me amarro.

São nesses modelados traços, nesses detalhes, que eu me vejo sem volta caminhar, vendo o seu sorriso… faz-me feliz.

Perdido em meus pensamentos, penso, reluto e questiono!

Que pena! Que pena que você não vê! Por que você não vê?

Por que você não vê que as curvas que a incomodam e você diz “sou gorda”, são exatamente o que a torna espetacular!?


Seu corpo é um violão, que no momento está desafinado, mas tem a mais doce melodia.

Moça, minha moça…


Você passa a vida espelhando-se em pessoas alheias, perde-se e corre da sua essência, idolatra coisas, pequenas e pessoas pequenas, que nunca, nunca chegarão aos teus pés.

Você sabe por quê?

A sua beleza é um universo a ser explorado, pelos outros e por você!

Você não conhece, ah, você não sabe o estrago que seu sorriso é capaz de fazer dentro de um coração.


Não compreende como eu me perco em seu abraço e viajo em suas curvas, eu me deleito no seu cheiro, no seu jeito, que me deixa sem jeito, um louco, apaixonado, e meu peito pede abrigo, nas margens de um jeito seu, só seu…

Esse jeito, que, ainda que estivesse em milhares de Adeus, não se perderia, afinal eu a vejo, eu realmente a vejo, e não é só com o olhar, é também com o coração.

E se porventura, dezenas, milhares de modelos, tentassem ser 1%, do que você é, essa tentativa seria nula, inútil e em vão, Moça!


Você não é copiável, nem imitável, como resto do mundo se faz, e é essa a raridade que a torna especial!

Sentimentos, sensações, afetos e afagos, perdem-se e encontram-se dentro dessa contradição; e você, doce menina, que brinca de não ser ninguém, é muito mais do que imagina; sua doçura ilumina e me faz acreditar em tudo que ainda pode ser descoberto nesse mundo.

Afinal, eu descobri você, e em você, um motivo para acreditar, E VOCÊ? Já se descobriu?

Luana Costa, Borboleta Azul.

_________

Direitos autorais da imagem de capa: gregorylee / 123RF Imagens

Quando você procura problemas, acaba encontrando!

Artigo Anterior

Os 6 comportamentos mais atraentes que existem (e como conservá-los):

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.