4min. de leitura

Abuso psicológico: preste atenção nos sinais!

O discurso é bem clichê: “Você deve estar descontrolada”, “Vê se relaxa, tá de TPM?”, “Isso só pode ser loucura sua”, “É coisa da sua cabeça, você anda muito estressada”, “Não sei porque ainda lhe dou ouvidos, você está louca, você é doente”. “Já estou perdendo a paciência com você e seu estresse”, “Você é muito ingrata, faço tudo por você”, “Você precisa melhorar!”


Talvez você já tenha ouvido coisas desse tipo ou pelo menos conhece uma pessoa que já tenha lhe relatado algo semelhante. Pois é, isso é mais comum do que se imagina e pode trazer consequências drásticas para a vida de quem é abusado, desde de danos psicológicos até mesmo físicos. Uma vez que normalmente esse abuso vai acontecendo gradativamente de forma quase imperceptível e vai se acumulando. O principal problema é que dificilmente duvidamos de quem amamos!

A palavra é “Gaslighting”!

É esse o nome dado para esse tipo de abuso. Surgiu da peça “Gas Light”. Nela o marido tentava “enlouquecer” sua mulher reduzindo em sua casa todas as luzes, que funcionavam a gás, negando sempre que tivesse feito quando a esposa notava a diferença. Além disso aproveitava também para trocar móveis de lugar e fazer outras coisas semelhantes apenas com o intuito de deixá-la confusa. Isso fazia com que ela se questionasse duvidando mesmo de estar confundindo a realidade. Tudo isso fazia parte de um plano muito bem elaborado, já que ela possuía muito dinheiro e ele queria se beneficiar disso internando-a em uma instituição psiquiátrica.

E como isso acontece?

As informações são manipuladas com muitas omissões e, inclusive, também são recheadas de invenções, o que favorece muito o abusador e, desse modo, a vítima passa a duvidar de si mesma, questionada, sua memória e o seu poder de percepção também é atingido. Até mesmo sua sanidade é colocada em dúvida e quanto mais ela vai perdendo a confiança e a autoestima muito mais difícil será para ela sair desse relacionamento. Além disso, normalmente a vítima é convencida a se isolar da família e amigos e afastada de suas atividades. Ele é muito convincente, sedutor e parece sempre muito solícito, até começar a ser mais sarcástico, mesclando carinhos e elogios, com críticas e agressões.


Então, o que fazer?

É importante ficar atento a sinais que possam indicar o abuso e procurar imediatamente apoio profissional para conseguir lidar com essa situação. O desânimo, insegurança, desesperança, dificuldade em tomar decisões fáceis e a infelicidade podem ser bons indicativos, principalmente quando acompanhados de desculpas criadas para justificar o comportamento abusivo dele e questionamentos pessoais sobre sua sensibilidade e sanidade mental.

É importante ter muita atenção!

Quase sempre existe um grande medo da ruptura, pelo receio de acreditar que possa ser diferente, que o amor possa sobressair, ou que a pessoa possa mudar. A vítima também pode se culpar diversas vezes por tudo, já que está tão sensível e confusa. Por isso vale salientar que a culpa nunca é da vítima! Pode acontecer com qualquer um e por mais devastador que seja, é possível sair disso.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: fizkes/123RF Imagens.


Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.