Aceito a mudança como parte de um processo que começou quando nasci…

2min. de leitura

Desde que fiz cinquenta anos, comecei a aceitar-me de uma forma como não tinha sido capaz de fazê-lo antes.



Percebi que não tenho de sorrir todos os dias e que existem dias em que me sabe bem não forçar nada daquilo que não sinto vontade de fazer.

Começaram a aparecer-me os primeiros cabelos brancos e sorrio diante da constatação da minha idade.

Ainda não sou avô, mas já podia sê-lo. É estranho falar assim de alguém como eu, mas também não me assusta.


Sinto-me preparado para aquilo que a vida me está a fazer viver.

Aceito a mudança como parte de um processo que começou quando nasci e gosto da minha capacidade de lidar com o envelhecimento.

Não tenho medo de morrer. Deixei de senti-lo quando vi a serenidade com que o meu pai aceitou a sua própria morte.


ACEITO0

Não sei como vou reagir diante da dor, mas vivo uma coisa de cada vez.

Por agora, assumo uma atitude destemida em relação ao que me acontece e agradeço todos os dias a oportunidade que me foi concedida de poder viver o meu sonho.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.