ColunistasRelacionamentos

Algumas pessoas saem de nossas vidas e acham que podem voltar quando quiserem

Fechar-se demais é perigoso, mas abrir-se a todos, sem discernimento, sem seleção alguma, provavelmente será um chamariz aos sugadores de plantão.



Ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Ninguém tem a obrigação de gostar de ninguém. As pessoas se aproximam umas das outras por afinidade e até mesmo por interesse. E acabam se distanciando mais ou menos desse jeito também. O duro é quando alguém pensa que nossa porta estará sempre aberta e que o receberemos, toda vez que quiser, sorrindo.

Logicamente, as pessoas saem de nossas vidas por vários motivos, às vezes tranquilamente, outras vezes não. E, quando a despedida é dolorida e penosa, quem fica sofre muito. Quem vai embora obviamente também se entristece, mas quem fica acaba acumulando muito peso emocional, sentindo culpa e pensando no que poderia ter sido feito. Por mais que não houvesse muita esperança, quem fica assistindo à partida do outro sofre demais.

É claro que, na maioria das vezes, com a passagem do tempo, as feridas do rompimento cicatrizam e as pessoas conseguem enxergar que aquilo foi o melhor que poderia ter acontecido. As pessoas se reerguem e retomam os caminhos da busca de sua felicidade, pois tudo passa, desde o sol até as tempestades.


A força do amanhã é incontestável, pois cada novo dia nos traz chances de recomeço, de redenção, de salvação.

O duro é quando alguém do passado, alguém que tanto nos machucou, reaparece, como se pudesse retomar tudo, assim, facilmente. Nunca é fácil, na verdade, porque nossas portas nem sempre estarão abertas, principalmente quando se tratar de alguém com quem nos decepcionamos profundamente. A gente supera o mal que nos fazem, mas não esquece por completo. A gente se reconstrói, sim, mas o que machucou fica ali dentro, sem dor, mas fica ali.

Uma das melhores formas de preservarmos nossas vidas é saber bem a quem podemos abrir as portas de nossa caminhada, de nosso coração, de nossa alma, pois, depois que a pessoa entrar, estaremos vulneráveis às intenções dela, as quais podem ser as piores possíveis. Fechar-se demais é perigoso, mas abrir-se a todos, sem discernimento, sem seleção alguma, provavelmente será um chamariz aos sugadores de plantão.

Enfim, resguarde o seu coração, para que não sofra por quem não merece.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: 123RF Imagens.


Para todas as mulheres que esqueceram seu valor, saibam que vocês merecem muito mais do que um amor de mentiras

Artigo Anterior

“de que adianta meditar por uma hora e ser um babaca nas outras vinte e três?”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.