ColunistasComportamentoReflexão

Algumas situações você só entende quando passa por elas…

Algumas situações você só entende quando passa por elas...

Algumas situações você só entende quando passa por elas. Já faz um tempinho que eu queria sentar e conversar mais sobre esse assunto que anda tão presente na minha vida. É estranho como há certas situações que só quando você passa por elas, realmente entende. A crise existencial é uma delas.



Eu já havia escutado e imaginava o que era e qual era o sentimento. Mas só passando por ela eu realmente pude perceber como esse negócio é, no mínimo, desconcertante.

Passei por crises há alguns anos. Cheguei a comentar em um dos meus textos sobre as crises de idade, fechamento de ciclos e outros tópicos que acredito que interferem nas crises da vida que passamos. Talvez eu tenha passado por todas elas num curto período que somando são anos. Portanto não sei categorizar com exatidão cada tipo de crise, qual passei ou estou passando.

Mas eu gostaria de documentar minha experiência com essa fase e talvez ajudar alguém que esteja passando pelos mesmos problemas.

Eu nunca soube o que fazer da minha vida, mas há dois anos eu estou me sentido muito mais perdida. Talvez pela pressão da idade avançando ou por estar estacionada no mesmo lugar desde sempre.

Mas eu me sentia ainda mais sem rumo. Sem ideia alguma do que fazer da minha vida. E eu achava que só eu era assim, que eu tinha algum problema porque os outros estavam indo bem, casando-se, construindo seus lares, tendo filhos e um bom emprego. E eu não tinha nada. Era uma coitadinha que não tinha e não merecia nada. E eu sabia que não merecia porque eu não agia. Só reclamava de mim mesma, dos outros, das condições, do clima, do país. Acho que meu fundo do poço veio quando eu desisti. Estava crente que eu não tinha mais solução e essa era a vida que eu merecia. Essa seria a minha vida para sempre.


Comecei a me fechar, sentia palpitações, tonturas e não falava mais que o necessário. Principalmente com pessoas próximas. Eu voltava todos os dias do trabalho, ficava no quarto deitada, sem vontade de fazer qualquer coisa. Os finais de semana não eram mais divertidos. Eu ficava em casa, sem saber o que fazer.

Eu não sei exatamente o que me fez melhorar. Talvez as inúmeras tentativas de meditação, os textos escritos em diários, as inúmeras postagens depressivas apagadas, a desenfreada procura sobre o assunto, a tentativa de fazer coach, as diversas noites chorando sem motivo aparente, o constante sentimento de tristeza em todas as manhãs de um novo dia. Talvez eu tivesse que ter passado por tudo isso. Mas eu acho que só melhorei quando eu comecei a falar novamente. Conversei bastante com minhas primas, minha irmã, meu pai e na hora foi doloroso. Eu só chorava, nem conseguia falar o que eu queria. E é vergonhoso se abrir dessa forma. Reconhecer para você mesma que está passando por problemas e que precisa de ajuda.


Na hora só dói. Você tem vontade de se trancar no quarto e nunca mais sair. Mas o tempo passa e aquela ferida que você cutucou durante a conversa começa a melhorar.

Não digo que estou 100%, mas já estou bem melhor! Continuo sim com os meus dilemas, mas eles não me assombram mais a ponto de me sentir infeliz com a minha vida. Antes, quando eu pensava nisso eu me sentia angustiada, com medo de que nada mudaria. Hoje, eu literalmente sorrio porque me aceito do jeito que sou e acredito em mim mesma.

Durante essa fase, procurei vários textos e vídeos sobre o assunto e na maioria deles falava para gente ficar tranquilo porque todo mundo passa por isso. E por mais irritante que isso possa parecer, é a mais pura verdade.

O que me ajudou foi ouvir de alguém próximo que isso é normal. Que ela mesma já havia passado e que outras pessoas também.


A primeira coisa que a gente faz quando está mal é se fechar. Mas por mais que doa (porque dói mesmo), não deixe isso te consumir. Abra-se com alguém próximo e eu tenho certeza de que alguém vai te entender, vai te apoiar e vai te ajudar a passar por isso. E só com esse apoio você vai melhorar e vai conseguir ver o mundo com outros olhos.

Você vai realmente perceber que não está sozinho. Você vai voltar a ter amor-próprio e com isso vai perceber que esse mundo é cheio de oportunidades e que você pode fazer qualquer coisa.

Até à próxima!



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: shevtsovy / 123RF Imagens

Hoje tudo que desejamos é um abraço, mas um abraço que nos roube deste mundo

Artigo Anterior

Porque comportamentos antigos não servem mais…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.