ColunistasAmor

Amor é o que sobra, quando a paixão pega as malas e se vai, tão arrebatadora quanto chegou

thought catalog 2GC9926O ik unsplash

O amor é o que sobra quando o ego enjoou de brincar…



Constantemente me perguntam: “O que é o amor para você?”

Eu digo que o amor é sobra, resto. O amor é o que sobra, quando o ego enjoou de brincar, quando a serventia acabou.

O amor é o que fica quando todo o resto deixa de existir. Quando os amigos vão embora, quando as luzes se acendem, quando acaba a festa.


O amor resta…

Resta quando a idolatria cedeu lugar à realidade, quando a beleza envelheceu e acabou a vaidade…

O amor é a sobra de todos os anos vividos juntos, mesmo quando não se está mais junto, o amor é aquele querer bem.

É o que fica quando a alma se despe, quando as palavras faltam…, quando todo o tempo já não é mais suficiente.


O amor é o silêncio depois da briga, são os olhos que se procuram na penumbra…, os pés frios que insistem em se tocar.

O amor é a sobra das fantasias, quando o entusiasmo cede lugar à rotina, quando nossos medos saem de trás da cortina.

O amor é luz acesa na hora H, é olho no olho, é o que sobra, quando se mata o desejo. É o suspirar.

E se embalar no peito do outro, com o sobe e desce da respiração.


Amor é aquilo que sobra quando se desmorona a idealização. Se não lhe sobra, é porque foi tudo, menos… amor.

“O ego é dotado de um poder, de uma força criativa, conquista tardia da humanidade, a que chamamos vontade.” (Carl Jung)

“O ego certamente é uma ilusão. A incerteza é a base da vida.” (Deepak Chopra)


Embarcar em um relacionamento tentando esquecer outra pessoa é furada!

Artigo Anterior

Qual o significado espiritual das formigas? Inveja alheia? Descubra aqui!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.