Amor moderno… – amar é isso que vivem dizendo por aí?

4min. de leitura

Amar é isso que vivem dizendo por aí?



Te olho inteiro com meu olhar de censura, imaginando o que faz, o que diz, o que pensa, o que sente, o que tem, e só então decido se me serve, se me agradas, então vou escolher.

É, escolher! Como faço nas compras do mercado, das roupas, dos sapatos, dos cosméticos, que alguns escolho porque gosto, outros, porque “quero”. Vou avaliar por uns dias, meses ou talvez por algumas horas pois no deslumbre de tantas ofertas, eu me sacio no poder de escolhas.

Talvez te deixe no armário, e para garantir já faça outras escolhas para ter mais e mais variedades, eu posso, tem muitas ofertas, tantas que talvez nelas me perca, mas tenho que agir no método do amor moderno.


Não quero saber o valor que nenhum tem. O que interessa é seu preço. Preço, é isso mesmo. Não é este o valor das pessoas modernas? O preço que se dão? Não importa se tudo é aparências, isso é moderno, todos estão usando…

É moderno não se comprometer, só se envolver e rápido, é moderno se encobrir o que se é, o que se tem, para se amar, é mais moderno abrir o coração, e amar muitos, trocar para não se apegar.

Se te escolher, se esforce e me agrade muito, mas nada me cobre. Mostre logo as suas qualidades, não tenho tempo para perder, a vida está assim, rápida, tudo acontecendo em segundos e eu tenho muita pressa para viver, para me embriagar em tudo que ela oferecer. Não mostre os seus defeitos, não tenho interesse em me adaptar a eles, em conviver com eles, acho que não tenho defeitos, e sou assim, prática, quero tudo pronto, perfeito, sem trabalho.


Se noto defeitos, não faço reparos, troco ou simplesmente descarto; tenho outras ofertas, posso escolher sempre, isso é moderno. A vida está assim, não há tempo para ajustes, para dar tempo.

É o amor moderno, descartável, prático, sem valores que anda por aí, e todos estão usando na ilusão de encontrar o par perfeito, e não estão conseguindo, mas não importa, vale o que viveu.

O amor de respeito, amizade, cumplicidade, companheirismo está fora de moda. Você não sabe que sentimentos caem de moda?!…

Não vou envelhecer, não precisarei de ninguém ao meu lado para ri das alegrias, mas também das desgraças e me estender as mãos, oferecer o ombro, me ouvir com paciência, com admiração e eu retribuir igual. Isso é amor antigo, esquisito, tenho que me atualizar no amor moderno e viver a vida inteira só, mas desejando o amor chegar.

Gil Epifânia

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.