publicidade

Às vezes, nós nos apaixonamos por miragens, porque o coração vê oásis onde só existe seca

Às vezes, nós nos apaixonamos por miragens, porque o coração, vagando no deserto do amor, sedento e faminto, vê oásis onde só existe seca.

As pessoas procuram no amor a solução para todos os problemas. Buscam no outro, em outros, tudo o que lhes falta. Tomados pela carência, acreditam em qualquer promessa, encantam-se por qualquer sorriso. Banalizam o ‘para sempre’, falam eu te amo com a mesma facilidade com que dão bom dia a alguém.



Aceitam migalhas, aceitam humilhações, engolem sapos e, às vezes, a própria dignidade, por medo de ficarem sozinhos, por uma necessidade absurda de confirmação de que são dignos de serem amados.

Muitos nem sabem ao certo quem são e o que querem, e esperam que um relacionamento lhes traga respostas.

Sentem-se incompletos e, ao invés de buscarem o autoconhecimento para serem autossuficientes e não depender de ninguém para se sentirem felizes, buscam pessoas que possam completar os vazios que os assombram.

E, depois, quando a decepção vem, acham-se vítimas, injustiçados que não tem sorte no amor!

Já passou da hora de entendermos a dinâmica de amar e sermos amados. Sem amor-próprio, autoconhecimento, autorrespeito e aceitação, como é que saberemos o que de fato queremos em um relacionamento?


Vamos continuar pulando de galho em galho e torcer para que o melhor aconteça?

Amores medíocres servem somente para preencher lacunas, são apenas band-aids em feridas que somente a nós cabe curar, ninguém mais.


Então, não se entregue, não se iluda, quando estiver no deserto da carência, porque corações famintos e sedentos se apaixonam por miragens.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: dragonimages / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.