4min. de leitura

CARTA A UM FILHO…

Querido filho, muito bom dia. Meu nome é mamãe. Acredito que você já me conhece a um bom tempo, 10, 11, 12 ou talvez 14 anos. Mas também acredito que você esteja passando por uma crise de amnésia… Ou será que sou eu????


Cheguei a esta conclusão porque você vem afirmando categoricamente que não entendo mais você, que não te escuto e ainda dúvida da intensidade de meu amor. Sei que o cordão umbilical foi cortado quando você nasceu, mas o cordão umbilicalmente (existe esta palavra???) Sentimental tinha certeza e continuo tendo, está forte, nunca irá romper, apesar de adormecido.

Continuo te alimentando de carinho e amor, apesar dos “que saco” que vem sendo apresentado em quase todas as conversas.

carta-a-um-filho-capa


Continuo te nutrindo de ensinamentos e aprendizados, mesmo que você desconfie do que sei e de minhas experiências. Atenção nunca esteve, está ou estará ultrapassada ou piegas… Apesar do “esquece” quando quer encerrar uma conversa…

Continuo fissurada e apaixonada por cada pedacinho do seu ser e torço por cada conquista e vitória, assim, sem filtro, apesar de seus “paaaaaaaaaaaaaara mãe”, cheinho de vergonha. “Tá bom”, eu sei que tenho que respeitar que você não é mais um “bebê” e nem uma “criancinha”. Mas onde o vínculo e a cumplicidade podem ter se tornado tão tênues???

Continuo acreditando que a educação que pregamos é a correta e que os “olhos virados para cima” e a famosa “bufada” nada mais são que apenas uma fase. E esta fase é linda, intensa e cheia de muita novidade, incertezas, conhecimento e mudanças. Seu corpo muda e sua mente muda. Entendo e compreendo isto. Mas do que pensa e imagina. Os passeios em família passam a ser “chatos”. Aliás, já percebeu o quanto tudo que sai do raio de “seu mundo” se tornou chato?


Respire meu anjo, meu amor! Só lembre que já passei por isto, a pré e a própria dona adolescência. E sei que eu tive a minha e você terá a sua! Cada uma com uma estória diferente. Uma nova fase e etapa de sua vida, assim como tantas outras que irá passar.

Você filho, só não pode esquecer-se de uma coisa, talvez a mais importante em todo este processo: que apesar de você ter deixado meu colo para trás, ele continua sempre aqui, assim como meu abraço e meu ombro. Que continuo aqui amiga, parceira, confidente, e principalmente sendo mãe, com todo meu amor e carinho infinitos!

Como bem dizia brilhantemente Renato Russo em sua canção Pais e Filhos:

carta-a-um-filho-foto-02

“Você diz que seus pais não entendem/ Mas você não entende seus pais/ Você culpa seus pais por tudo/Isto é um absurdo/São crianças como você/ O que você vai ser quando você crescer?”

Simplesmente te amo! Assinado Mamãe

Por Pathy Bertão




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.