Colecionadores de afetos: não ceda aos caprichos deles!

5min. de leitura

Aprenda uma coisa: nessa vida, algumas pessoas vão querer brincar com você.

Vai parecer improvável, vai parecer inacreditável, até mesmo vai parecer que é você que está vendo coisas, mas aquela mesma pessoa que lhe fez juras de amor em cada palavra dita e que parecia ser verdadeira naquele momento, prova com atitudes que estava apenas brincando com você.



Ela vai jogar com você, vai despertar seu interesse, quer saber como?! Então vamos lá…
Veja se já aconteceu com você:

Ela o (a) tratava muito bem pelo whatsapp, sempre rendendo assunto, mandando mensagens aleatoriamente, só para falar com você, mas de um tempo para cá começou a ser monossilábica, a não mandar mensagens e quando responde é com resposta curta. Aí você cai na besteira de cobrar isso dela, e a pessoa diz: “Não é nada não.” Ou fala coisas do tipo: “Não é você, sou eu.” Ou ainda: “Nada, impressão sua, pare de neurose!”

E aí, você, pessoa boa de coração pensa, ‘É, tô exagerando, não posso nem cobrar, não temos nada.’

Quer mais? Então vamos lá…

Ela marca com você, e em cima da hora desmarca, com uma desculpa qualquer. Depois você acaba por ver um status ou publicação que contraria totalmente a desculpa que ela deu, mas tem vezes que é pior, a pessoa marca com você, você teria outras opções, outros compromissos, mas você deixa todos de lado porque marcou com essa pessoa, mas para sua surpresa quando chega perto da hora marcada e você manda mensagem, adivinha?


Só fica um tracinho no whatsapp, a mensagem não chega. Aí você pensa: “daqui a pouco chega e vai me responder, então, passados 30 minutos você olha e está do mesmo jeito; aí o que você faz?! Liga para a pessoa… cai direto na caixa postal.

E então, quando é por volta das 2:00 da manhã, ela manda mensagem e diz: desculpa eu dormi, ou dá uma outra desculpa qualquer, porém, plausível.

Eu poderia passar o tempo todo aqui contando as artimanhas usadas por pessoas manipuladoras de coração, por colecionadores de afetos, no entanto, o ponto não é esse.

Você tem que entender que tudo isso vem das expectativas que você colocou na pessoa, como diria Marilia Mendonça: “Eu me apaixonei pelo que eu inventei de você!”


Saiba fazer falta, pare de responder em tempo real, pare de ir atrás, deixe que sintam sua falta. À vezes, a pessoa nem sabe o quanto quer estar com você, porque ela não percebe a saudade que a sua ausência causa. Não precisa fazer jogos, só dê a chance de entrar em uma conversa que a prenda a outra pessoa, deixe a pessoa saber que o “online” do seu whatsapp não é sempre para ela, aprenda a ter outros interesses, e se no fim das contas a pessoa que tem seu número, seu whatsapp, seu endereço, seu Facebook, seu instagram, não vier atrás de você, não procurá-lo (a), então, responda-me: vale mesmo a pena?

Pense bem, porque viver de migalhas é bem destrutivo e doloroso, porque você se enche de esperança pensando: “dessa vez vai”. E, de repente, as atitudes da pessoa voltam a ser aquelas que o (a) machucaram, isso por você está aceitando viver de migalhas.

E no fim de tudo você vai aprender a diferença entre bênção e livramento.

Afinal das contas, uma pessoa babaca é sempre uma boa dieta!

E alguém que não sabe valorizar a pessoa que tem, é sempre um livramento!

Aprenda a diferença entre perseverança e teimosia.

#SejaFeliz!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.