5min. de leitura

Como viver intensamente, se você é uma pessoa perfeccionista, e não adoecer

Uma grande parte das pessoas que hoje estão esgotadas, são ansiosas, têm compulsão, são pouco produtivas ou desmotivadas, têm doenças psicossomáticas, como gastrite, fibromialgia, enxaqueca, são perfeccionistas e indecisas.


Esses comportamentos levam à divisão, até nas pequenas tomadas de decisão durante o dia, o que faz esvair a energia mental e emocional da pessoa.

Viver é ter experiências, das mais variadas, a todo momento. Dependendo da forma como encaramos, como reagimos a essas experiências, podemos levar uma vida saudável e plena, ou não.

Pessoas perfeccionistas, que não querem errar, que estão sempre em conflito pois “poderiam ter feito melhor” ou, ainda, que estão sempre preocupadas com o que os demais podem pensar a respeito do que fizeram são pessoas com nível de estresse mais alto e com muito maior probabilidade de adoecer, de perder a energia, antes de concretizar o que querem.

Existem muitas crenças erradas a respeito do perfeccionismo como: ser perfeccionista é ser organizado, é querer melhoria contínua, é sempre buscar autoaperfeiçoamento, é ter mais chance de ter sucesso.


Esses pensamentos e crenças são TOTALMENTE ERRADOS.

O perfeccionismo está relacionado à ansiedade, à compulsão, à depressão. Está relacionado com o medo de arriscar, com a dificuldade de enxergar possibilidades e oportunidades, com o desgaste e a falta de foco, com o medo de falhar, com a escassez por nunca SER ou TER o bastante, com a insegurança de não manter um emprego ou um relacionamento.

Veja aqui o ponto de partida para começar uma mudança imediata!

 

E o que mais posso fazer?

Esse movimento de mudança fica mais fácil, quando nos propomos mudar um pouco por vez. Tentar fazer muitas mudanças de uma só vez, normalmente, não leva a resultados eficazes.


Siga estas dicas, além da reflexão acima! Garanto que consegue!

1. Mude as crenças que citei sobre perfeccionismo. Coloque novas crenças como: perfeccionismo é um sistema de crenças autodestrutivo que alimenta pensamentos, emoções, sentimentos negativos. Outra crença importante é: falhar é se permitir ser humano, é preservar o amor-próprio.

2. Seja mais generoso e benevolente consigo. Pense em todas suas conquistas e perceba que tem potencial, que tem valor e que precisa apenas colocar metas mais claras e menos exigentes.

3. Tenha uma consciência mais equilibrada e humildade, aceitando que as emoções negativas fazem parte de você e que têm utilidade na sua aprendizagem.

4. Você não precisa ser menos ou mais, não faça da vida uma competição. Seja apenas bom o suficiente.

5. Coloque limites nas pessoas, nas atividades. Diga mais NÃO para o que não lhe faz bem, para o que o esgota.

6. Tenha intenções claras e deixe claro para os demais também, suas intenções, seus limites, sua vulnerabilidade.

7. Cultive vínculos saudáveis, peça ajuda quando precisa, aceite o que os demais estão lhe dando e lhe oferecendo. Escute e aceite os elogios, as críticas.

8. Escute mais! Escute feedbacks dos outros, escute mais sua voz interna. Se muitas pessoas falam a mesma coisa para você, será que não há uma razão para parar, pensar e mudar?

9. Não persiga o QUANDO!

10. Não alimente o SE!

11. Viva mais o presente! Preste atenção no momento, respire, sinta os aromas, perceba mais o que toca. Isso fortalece os seus vínculos mais importantes: você e seu presente.

12. Pratique as emoções positivas mais e mais.

13. Perceba tudo o que tem e seja muito mais reconhecido pelas conquistas, pelo que tem, pelo que é, pelas pessoas que fizeram parte de sua vida até aqui.

Pequenas mudanças trazem grande resultados!

Voltaire dizia: “Não deixe o perfeito ser inimigo do bom.”

Então, AGORA, PENSE que a leitura de duas páginas de um livro é melhor do que a leitura do capítulo que nunca acontece, que a caminhada de 10 minutos feita é melhor do que a ideal de 30 minutos que não ocorre.

Viva de forma mais leve, exija menos de si e consiga muito mais!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: Marina Stock/123RF Imagens.


Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.