Confie na vida! O melhor ainda está por vir…

Às vezes, a vida calha de fazer outros planos, diferentes daqueles planos todos que a gente tinha lá atrás. Confie!

Quando é hora de se reinventar…

Às vezes, a vida calha de fazer outros planos, diferentes daqueles planos todos que a gente tinha lá atrás, já reparou? Quando a gente era de um jeito que a gente já não é mais, quando a gente pensava de uma forma que a gente já não pensa mais, quando a gente acreditava em coisas nas quais a gente não acredita mais, quando a gente sonhava sonhos que hoje já não fazem tanto sentido ou desejava coisas que já não têm espaço nem dentro nem fora de nós.

Inevitavelmente, a vida acontece. E entre o ponto de partida e o de chegada, há sempre um durante, repleto de infinitas possibilidades.

Não existe apenas um único caminho, uma única forma de seguir, um único jeito “certo” de fazer o que quer que seja. Não existem certezas nem garantias de nada.

A vida é labirinto, estrada, estaca, montanha, roda-gigante, escola, detalhes, ponto de interrogação. A vida é o que acontece enquanto você caminha, desiste, avança, começa de novo, procrastina, paralisa, acredita, planeja, volta atrás, cai, machuca e se parte inteiro. Às vezes, levanta; às vezes, não.

A vida é uma questão de escolha também. Qual dor estou disposto a suportar? Até onde vale a pena seguir? Como vou reagir àquilo que eu simplesmente não posso controlar?

Nem sempre todas aquelas coisas, que a gente queria muito, darão certo. Nem sempre todos aqueles planos que a gente fazia, lá atrás, sobreviverão intactos aos percalços e desafios do caminho. Nem sempre será tudo divertido, colorido ou cor-de-rosa.

Às vezes, vai ser difícil mesmo, vai ser pesado, complicado, doído, como aquela doença que nos cruzou o caminho de forma inesperada. A perda de alguém que nos era importante e amado, mas que a gente brigou e que a vida levou, sem nos dar o tempo de fazer as pazes. A dificuldade financeira que transformou a próxima refeição no desafio diário. O filho que saiu de casa e que nos deixou um vazio mais palpável do que aquele espaço que ficou no armário. O irmão que mora longe, os amigos queridos que a gente já não vê mais com tanta frequência. Um casamento que chegou ao fim. Uma demissão que lhe tirou o chão e que o fez questionar o seu valor, a sua capacidade, a sua carreira, o seu futuro. Aquele “eu te amo” que você falou e que você não escutou de volta. A ideia na qual você apostou todas as suas fichas, mas que ninguém comprou. O e-mail, a mensagem e a ligação que você estava esperando tanto, mas que nunca chegaram. As vezes em que você puxou conversa com estranhos só para não ter que ficar em silêncio com a própria companhia.

Em todos esses momentos, a vida acontece. Ela não para, não volta, não corre, mas também não espera.

Está tudo no tempo certo, no lugar em que deveria estar, mesmo que, de repente, a impressão seja a de que o mundo está virado do avesso, de que já não existe mais saída pra gente. Só que há.

Porque se o ser humano tem uma capacidade incrível de se deixar abalar e de ferrar com quase tudo, sempre que o roteiro da vida não é aquele que ele gostaria de ler, ele também é incrivelmente capaz de se reinventar. E de escrever a sua própria história.

Mudar de opinião pode ser lindo, assim como escolher reagir a determinadas situações de forma completamente diferente da que fazia até então, reconhecer os próprios erros, pedir desculpas, perdoar-se e também perdoar.

Não precisa ser pesado o tempo todo. Não precisa ser sofrido o tempo todo. Não precisa que dê certo o tempo todo.

Às vezes, os planos do Universo pra gente são melhores do que os nossos próprios. Confie na vida. O melhor ainda está por vir!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: wckiw/123RF Imagens.




Deixe seu comentário