publicidade

De repente, a vida vem e lança a semente do recomeço dentro da gente, e a gente percebe que não era para ser…

De repente, o coração acha que está tudo perdido, que não há cor nos dias, que o céu não possui mais nenhuma estrela por conta daquilo que ocultamos dentro de nós mesmos.

De repente, a gente acha que nunca mais vai conseguir viver momentos de felicidade e passa a se esconder da própria essência sem perspectiva de nada, imaginando coisas que não existem mais.



De repente, é tudo de repente. A gente leva um susto, um baque e se desmancha por inteiro, achando que nunca mais vai se juntar de novo ou conseguir suturar aquela dor que provocou aquela ferida enorme na alma.

Aí, de repente, a vida vem e lança a semente do recomeço dentro da gente e começamos a entender que o que não era para ser, não foi e o que é pra continuar é necessário para que a gente sobreviva ao caos do cotidiano e até de nós mesmos sentindo uma força interior que nos sustenta feito milagre que Deus enviou como forma de dizer: Chega, é hora de tomar um rumo e seguir com o que tenho em mente!

De repente, a gente percebe que não quer viver de sobras e de resquício de sentimento.

Que a gente merece aquele tanto de azul que desponta quando a gente cria coragem de se vestir de esperança levantando a bandeira da paz traduzindo no olhar aquilo que o agora já relevou, esqueceu e perdoou.

De repente, os caminhos se mostram novos, frescos, mais brilhantes porque a gente quer que sejam assim e ninguém tem o direito de impedir nossos passos que, por vezes, estacionaram naquele canto sem luz e sem visão sem condições de seguir em frente.


De repente, a gente ganha um bônus extra de vigor, esperança, e percebe que precisa acenar e mandar notícias pra quem nos quer bem, sabendo que muita gente está ao nosso lado e que também sente conosco as coisas que atravessam nosso espírito.

De repente, é tudo muito confuso, dolorido, instável. De repente, a gente se assusta e corre com medo daquilo que parecia anormal, injusto e traiçoeiro.

Ai, a gente volta, volta mais devagar, mais assistido espiritualmente e pronto pra decolar para aquele voo que precisa nos direcionar, para que possamos acontecer.


Somos continuidade, embora, muitas vezes, a gente pare, repense, isole-se, respire.
De repente tudo aquilo ficou para trás e o novo vem, e absorve aquilo que a gente merece com o consentimento da vida.

E a gente decide viver por nós, pelo que buscamos e não pelo que os outros desejam..
Mas por amor-próprio, por querer cultivar cada minuto sem culpa, sem ter que dar satisfações ou, simplesmente, por mostrar a nós mesmos que, muitas vezes, envergamos, mas não entregamos o ouro aos bandidos.

Aí, a gente percebe que algumas coisas o tempo leva. Outras, a gente pendura no varal da alma, admira e sente que o tempo é sempre conivente com o que a vida nos coloca à prova.

De repente, é só desfazer todo aquele emaranhado que incomoda e tecer novamente aquele novelo de sentimento bonito.

______________

Direitos autorais da imagem de capa: rh2010 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.