Deixar o passado é a primeira coisa a ser feita para seguirmos em frente sem medo

Muitas pessoas reclamam por não terem encontrado o seu amor, mas nunca se expuseram o suficiente para que esse amor surgisse.

Hoje em dia, temos excessivo cuidado ao nos relacionar com alguém. Aprendemos, forçosamente, a viver com o “pé no freio” com os nossos sentimentos, devido aos antecedentes.

Seja um relacionamento mal resolvido, seja porque nos entregamos anteriormente e não fomos correspondidos, seja porque ouvimos dizer que temos de ter cuidados para não nos ferir e tantas outras situações. De fato, todos esses itens acima têm sua parcela de razão, quando se trata de embarcarmos numa nova relação. Mas será que pôr o pé no freio é a solução?

Vivemos num mundo de joguinhos onde “eu não mando mensagem, se o outro não mandar primeiro” ou “eu só me entregarei se o outro se entregar primeiro”.

Interessante é que não percebemos que se o outro também pensar assim, teremos um impasse. Nenhum dos dois tirará o pé do freio, a relação não dará um passo sequer à frente e estará fadada ao término, pois ninguém suporta ficar eternamente jogando.

Esse medo de nos ferirmos numa entrega, acaba nos ferindo pela não-entrega, já que somos incapazes de prever o próximo segundo e, assim, poderemos perder a chance do grande amor da nossa vida surgir e, posteriormente, vir o arrependimento pela atitude errada, muitas vezes sem solução para voltar atrás.

Muitas pessoas reclamam por não terem encontrado o seu amor, mas nunca se expuseram o suficiente para que esse amor surgisse.

Do mesmo modo que temos receio, os outros também os têm. Não sabemos o passado das pessoas. Não sabemos se já passaram por situações que as feriram.

Encontrar o grande amor envolve entrega, sem joguinhos. Se vamos nos ferir, não terá sido culpa nossa, mas, sim, da falta de sensibilidade do outro que é totalmente diferente de simplesmente não se apaixonar reciprocamente. Se fomos feridos foi porque o outro não teve a sensibilidade de compreender o nobre sentimento que dispomos a ele e nos tratou como mais uma peça do jogo de seu ego inflado. E isso, definitivamente, não é nosso problema!

Deixar o passado é a primeira coisa a ser feita para seguirmos em frente sem medo. Não é porque fomos feridos que o seremos novamente. Deixar o passado significa incinerar todo lixo das lembranças ruins. Não jogue apenas numa lixeira, pois poderá pegar de volta. Incinere mesmo! Faça-os evaporar!

É fundamental vivermos e nos expressarmos com as verdades do que sentimos sem joguinhos, sem “aprender” técnicas. Pensar demais, em alguns casos, pode ser venenoso. Ajamos naturalmente sem frear nossos desejos. Se nos machucarmos, passará como outras vezes já passou. Se não nos machucarmos, teremos a grande chance de encontrar quem procurávamos há tanto tempo. Isso já nos dá 50% de chance a nosso favor. Pôr o pé no freio significa reduzir essa chance ou, até mesmo, acabar com ela.

Na dúvida, não ponha o pé no freio, mas somente reduza a marcha.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/chalabala.




Deixe seu comentário