publicidade

Depressão: o grande mal do século!

A depressão é uma doença grave e infelizmente bastante comum. Ela é considerada pela OMS a doença mais comum até 2030. No mundo 350 milhões de pessoas encontram-se em depressão.



A aceitação da doença é o primeiro passo. A partir do momento em que a pessoa aceita, busca ajuda e começa um tratamento, ela se recupera. Apesar de grave a depressão é uma doença tratável e curável. Necessário se faz não esconder a depressão.

Quando a pessoa consegue falar para os outros e expor seu problema, ela tira um grande peso das costas e sente-se melhor. Muitas vezes ela pode apresentar uma depressão mascarada. A pessoa não necessariamente precisa passar o dia chorando ou deitada numa cama para estar em depressão. Devido ao estigma ela pode passar desapercebida. Ela pode escapar em episódios de raiva, fúria, agressividade, mal humor e difícil convívio.

Infelizmente ainda existe bastante preconceito (psicofobia). Necessário se faz que as pessoas assumam suas doenças já que depressão não é fraqueza, não é sinônimo de incompetência, nem inferioridade como muitos ainda pensam. De fato, ela é uma doença séria e carece de tratamento. Pedir ajuda é essencial! Na depressão apresentamos diminuição de serotonina e noradrenalina e a falta desses neurotransmissores afetam pensamentos e humor.

Na depressão a pessoa apresenta grande baixa de energia, cansaço permanente, precisa realizar um esforço muito maior para fazer qualquer coisa, perde interesse pelas coisas que gostava de realizar, sente se triste ou irritada na maior parte do tempo na maior parte dos dias, apresenta alterações no sono, apetite, memória, concentração e libido. Quando ela está mais grave a pessoa apresenta pensamentos de morte, pensamentos suicidas e muitas vezes pode chegar a se suicidar. A depressão afeta a alma. Muitas vezes o paciente sente um torpor, a vida perde o sentido. Resta um grande vazio. A maioria das pessoas que apresentam a doença nem sabem que tem.


A depressão é caracterizada por padrões de pensamentos que fazem com que o paciente mantenha o humor deprimido. Os pensamentos negativos a respeito de si mesmo (autocriticas), do mundo (negatividade generalizada) e do futuro (desesperança) são comuns.

Os pensamentos negativos mais frequentes são: Eu não presto, sou um fracasso, ninguém gosta de mim, as coisas nunca vão melhorar, sou um perdedor, sou inútil, eu decepcionei as pessoas, eu não consigo mudar, minha vida é um desastre.


O tratamento mais aceito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é Terapia Cognitivo-comportamental com psicólogo e medicação com psiquiatra, quando necessário. Vale lembrar que ao contrário do que muitos pensam, antidepressivos não causam dependência.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.