Colunistas

Deus me disse: “Estou contigo sempre, protejo teus instantes de silêncio e solidão”

Deus me disse Estou contigo sempre protejo teus instantes de silencio e solidao

Deus me disse para ter calma. A calma faz parte daqueles que conseguem ouvir mais dentro de si.



E quando eu respirei bem fundo e senti que deveria continuar com menos desespero interior, vi que tudo está acontecendo como deve ser.

Coisas viram do avesso, o presente, de repente, se transforma em missão de solicitude e resgate, se transforma em algo desafiador.

Tudo faz parte desse lugar onde eu me aceitei e me fiz respeitar como gente.


Eu sei que nada é para sempre e, por vezes, comportas se abrem, levando-me para outro lugar. E esse lugar é o lugar certo, é o lugar escolhido para eu me conscientizar do que preciso fazer.

Às vezes, o momento de trégua espiritual é quando o coração se dispõe a receber os lenitivos de Deus, se dispõe a interpretar melhor os sinais da vida, se dispõe a se colocar numa posição mais confortável, apesar dos pesares.

E assim os sopros de algo mais profundo chegam atravessando o peito, mostrando que vai ficar tudo bem.

Por vezes, sinto pequenos tremores, abalos sísmicos afetando minha camada emocional.


Mas tudo isso passa, porque Deus é toda plenitude que segue comigo, e eu não me deixo abater pelo vento contrário ou pelo pessimismo.

Deus me disse que há algo em mim que me capacita para chegar à verdadeira colheita do tempo. Sem semear tempestade, sem exagero, eu sei o que pode vir mais à frente.

E Ele me disse: “Sigo contigo, oro por você, protejo seus instantes de silêncio e solidão.”

Tenha calma, porque o que é seu ninguém poderá viver por você.


Acredito nessa lei de idas e vindas, em que tudo é efêmero e por vezes ilógico.

Mas sei que não há bênção maior do que agradecer.

Eu agradeço, porque sei que me sinto vigiada e acolhida.

Agradeço, porque sei que meu choro também é libertador.


Quero meu coração com menos opressão, menos enraizamento de tristeza.

Eu quero ver o mar, quero ver o pôr do sol alaranjado deitando no horizonte.

Cada um leva consigo sua bagagem, leva consigo suas memórias, seus instantes de felicidade e amor; leva consigo a maturidade de quem aprendeu a deixar para trás o que já não lhe serve.

Estou aprendendo a caminhar sem tanto tropeço, sem tanta culpa, sem tanta pressa, sem tanta agonia.


Deus é bom, Deus é meu condutor.

Foi assim que, ao cair da noite, Ele abriu meus olhos e me mostrou o caminho. Eu vi que estou resgatando o que preciso, vi que estou em plena evolução.

Sinto que isso é o que me leva para a frente. Estou em plena redenção.


Nossa confiança deve estar em Deus, o Altíssimo, Criador de todas as coisas!

Artigo Anterior

Alok compartilha imagem de Romana amamentando e se declara: “Filha, você é muito linda, meu amor!”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.