Educação financeira: um caminho para a felicidade

5min. de leitura

Educação financeira é, sem dúvida, um caminho para a felicidade e não está relacionada à ganância ou ostentação, muito pelo contrário, um de seus principais ensinamentos é olhar para si e decidir o que de fato o faz feliz!



Acreditamos que o tempo em que vivemos hoje é o tempo de plantar e logo será o de colher e colheremos risos e abraços. Porém, no decorrer da vida, o sentimento que temos é de que esse momento não chegará.

Diariamente, acordamos cedo para ir para o trabalho/faculdade, corremos contra tudo e todos para fazer aquilo que devemos fazer, plantar, não sobrando tempo para cuidar de nós mesmos, então, a ansiedade, tristeza e insegurança toma conta de nós, involuntariamente começamos a jornada de cavar a própria cova, de nos desligarmos daquilo que realmente nos faz feliz e passamos a vida como figurantes e não protagonistas.

Para não perdermos a conexão com nós mesmos, existem diversas alternativas que fazem da vida algo mais prazeroso e suave. Meditação é uma delas, talvez a mais famosa. Praticantes afirmam que apenas alguns minutos por dia é o suficiente para se sentirem mais leves, felizes e concentrados.


Mudança na alimentação deixando de lado os industrializados e priorizando os in natura e a prática de exercícios físicos também estão entre as mais conhecidas, porém, essas alternativas necessitam estar acompanhadas para fazerem efeito a longo prazo.

A educação financeira, muito pouca explorada por aqueles que iniciam na busca de uma vida melhor, é uma das mais importantes alternativas, afinal, com ela podemos conciliar todas as outras formas mantendo o equilíbrio, a longo prazo, necessário para que nossa vida seja extraordinária. 

Imagine um mundo em que segundas-feiras são simplesmente dias de tomar água de coco na beira da praia, sentindo a brisa e comendo frutos do mar e não o marco de uma semana horrível, trancado dentro de um escritório, cheio de papelada para resolver, com um chefe insuportável cobrando prazos impossíveis de serem realizados, ou ao invés de comprar um carro 0km por R$ 40 mil e ficar sem um centavo na conta, vamos comprar um usado de R$ 25 mil e usar o restante para viajar, conhecer outros lugares, culturas, culinárias, etc.

Temos ainda outra opção, dos R$ 15 mil que sobrará da compra do carro, podemos pegar R$ 5 mil e viajar, e com o restante fazer uma boa aplicação financeira, assim teremos trocado de carro, viajado e ainda investido R$ 10 mil.


Um outro exemplo seria se tivéssemos disponível R$ 80 para comprar uma blusa. Existem inúmeras possibilidades de utilizar essa quantia no lugar de comprar apenas um item. Poderíamos comprar uma blusa simples, mas bonita, de R$ 30, assim, os R$ 50 restante utilizaríamos para sair com a pessoa que amamos, para comer uma pizza ou um cachorro quente, não importa, o importante é que com a mesma quantia que compraríamos apenas um artigo, conseguimos comprar uma blusa nova e ainda tivemos uma noite agradável com a pessoa que amamos. Isso é inteligência financeira.

Educação financeira é, sem dúvida, um caminho para a felicidade e não está relacionada a ganância ou ostentação, muito pelo contrário, um de seus principais ensinamentos é olhar para si e decidir o que de fato o faz feliz, é olhar para o simples e extrair dali felicidade.

Educar-se financeiramente é aprender a colher de forma sustentável, é tirar proveito daquilo que não nos custa nada, uma boa conversa com amigos, uma corrida no parque, um beijo da pessoa que amamos, é gastarmos nossos recursos de forma inteligente e equilibrada, é inverter o jogo.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: wavebreakmediamicro / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 03/06/2018 às 4:35






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.