Eu não conto o tempo em dias, meses ou anos. Conto as emoções e lições que vivo e aprendo!

4min. de leitura

A experimentação do tempo



Mais um ano findando e os enfeites, canções e comerciais natalinos nos lembram a todo o momento que se passou mais um ano, 12 meses de vida.

Mas questiono – como você escolheu contar o seu tempo?

Eu não conto o tempo por dias ou meses, ou até mesmo anos, conto as emoções e lições que vivo e aprendo.

A vida está longe de ser uma lista de compras, na qual as coisas se sucedem de forma obrigatória e cronológica a serem realizadas.


Estudar, trabalhar, casar, ter filhos são escolhas, não uma maratona a ser completada, baseada nos anos vividos.

Eu, particularmente, escolhi viver por momentos. Às vezes, um único ano parece valer por 5 ou 10 anos, tamanho a quantidade de lições e bênçãos recebidas.

Você pode me chamar do que quiser: otimista, Polyanna (personagem literário) ou qualquer outra designação, mas eu vejo que todas as situações geram ensinamentos, tanto as situações ruins, quanto as boas.


Independentemente de estar triste ou feliz, eu vivo a vida!

Eu me jogo mesmo! Se é para sentir, que seja com qualidade!

Como sonhar, se o trabalho para sonhar grande ou pequeno é o mesmo, então que sonhem sonhos grandes, os enormes.

Muitas vezes, também não vejo os dias passarem em função da rotina. E quando pisco já é sexta, já é março, agosto. No entanto, as lições – ah, as lições… essas nunca são perdidas de vista.

Não fico remoendo o passado ou pensando muito no futuro – aprendi que viver no presente, no agora é o que constrói o futuro que quero viver ali na frente.

Também não deixo nada para amanhã, a não ser louça (kkkkkkk). Tento realizar o que é importante hoje, mesmo que seja uma simples anotação. A organização faz toda a diferença para que deseja ser realizador.

Realizador dos seus dias, das suas metas, dos seus sonhos, da sua vida.

Pare de dar desculpas para si mesmo, não espere até as coisas ficarem do jeito que você deseja para começar a realizar. Mudar a realidade que se vive também é um meio de construir o caminho que se deseja trilhar.

Aproveite todos os instantes, é a sua vida! Não deixe um dia sequer passar em branco esperando o próximo dia.

O tempo, às vezes, é traiçoeiro e não avisa quando está se esgotando.

As coisas não precisam de idade certa ou ordem cronológica para acontecer. Cada um tem uma história, e será linda e enriquecedora para quem vive.

A experiência não vem dos anos vividos, mas da capacidade de vivenciar, aproveitar, usufruir de todo e qualquer momento/situação. Vem do que você aprende com eles e do crescimento pessoal que suas experiências lhe proporcionam.

Da vida nada se leva – apenas experiência!

Então, vivam intensamente seus dias, os seus momentos.

Julgue menos, ou melhor, não julgue. Acolha!

Não reclame dos dias nublados ou chuvosos, deixe-se molhar, brinque na chuva.

O AGORA é o maior e mais importante momento da sua vida, ou o último – pense nisso!

__________

Direitos autorais da imagem de capa: katyashut / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.