Família: e quando chega hora de mudar?

6min. de leitura

Por alguns motivos, eu me tornei uma pessoa que se abrigou no amor de Deus e queria transbordar esse amor, mas, contraditoriamente, eu não confiava nas pessoas e no mundo, embora meu coração fosse sempre cheio de amor, por vezes, eu doava demais o meu amor e tinha medo de mostrar, medo de parecer fraca se o mostrasse.



Sempre houve um conflito dentro de mim! Eu sentia que não poderia mostrar fraqueza e, para ajudar, a vida sempre me colocou em posições de guarda, de fortaleza, de luta, mas também de medos, de insegurança e de dor… minha vida foi sempre entre lá e cá… algo um pouco confuso que só comecei a entender há alguns anos, quando compreendi que para evoluir é preciso vencer os bloqueios que criamos durante nossa vida.

Quando as pessoas que amo enfrentavam-me ou faziam algo com o qual eu não concordava, eu estufava o peito e ia de frente para a situação, guardava o amor no bolso e dava lugar ao ego que me mostrava que eu não poderia ser fraca. Mas, o que é ser fraca?

Hoje vejo que não vale a pena “bater de frente”. Você entra na mesma energia que a pessoa e só aumenta a dor, a raiva, e é isso que o mal quer.


E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gênesis 1:27

Uma passagem bíblica que poucos entendem. Deus criou a mulher não porque o homem se sentia triste e sozinho, mas porque o homem, como imagem de Deus,  tornar-se-iam homem e mulher;  um só se transformou em dois, para serem novamente um, um em Deus, um em família, unidos pelo amor que Deus criou e o mal quer destruir.

Sim, é isso que acontece nos dias de hoje e sempre, o mal quer destruir o que Deus criou, a família, o amor que existe na união para a criação de uma família.

E como lidar com as diferenças? e como lidar com o rancor? com a decepção? como não dar continuidade a uma briga? Como ter sabedoria nos momentos de caos?


É preciso mudar! Chegou a hora de mudar!

Amar não é fraqueza, ao contrário é nossa maior fortaleza, e a cura de todo o mal.

Em momentos de caos, quando alguém que amamos começa a entrar em um conflito conosco, respire fundo, lembre das coisas boas que essa pessoa já fez, lembre do amor que você tem por essa pessoa, não responda com rispidez, mesmo que seja dessa forma que estejam falando com você! Lembre-se de que quase sempre é um grito de socorro, o amor está preso dentro de quem você ama e está sufocado pelos problemas e os problemas não deixam o amor sair; e querem gritar mais alto para que nem a pessoa e nem você escute o amor gritando: Socorro! salve-me! Liberte-me!

Precisamos ver com outros olhos, com os olhos de Deus, para que Deus esteja em nossos lares, em nossas vidas, em nossas famílias e dentro de nós.

Um lado precisa ceder, e se você está lendo essa mensagem quem sabe seja momento de começar por você?

Mude por você, mude pelos que ama, mude para viver de verdade e com amor.

Precisamos buscar o nosso verdadeiro tesouro, estamos presos ao mundo, mas devemos nos libertar para o voo mais lindo de nossas vidas que é Deus. Agora é a hora.

Jesus pregou sobre o coração: “Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Lucas 12:34).

Podemos ficar rapidamente ligados a esta vida, porque quando nosso trabalho e atenção se concentram aqui, nosso coração logo seguirá.

Conta-se a história de uma carcaça de animal descendo flutuando num rio norte-americano, num frígido dia de inverno. Um abutre viu o corpo, precipitou-se sobre ele e começou a comer vorazmente. À distância, o abutre viu uma perigosa cachoeira, mas sabia que havia muito tempo para comer. Depois de um longo tempo, o abutre levantou os olhos; a cachoeira estava se aproximando rapidamente. Mas, louco de apetite, o abutre continuou comendo, acreditando que teria tempo para engolir mais alguns pedaços. Finalmente, no último momento possível, quando a carcaça estava na borda da queda de água, o abutre abriu as asas e tentou levantar vôo. Mas não conseguiu. Suas garras estavam congeladas no corpo do animal e ele mergulhou para a morte. Seremos como o abutre, continuamente, devotando-nos a esta vida, crendo vaidosamente que, quando for necessário, poderemos separar-nos e seguir o chamado do Senhor? Perceberemos muito tarde que nós também ficamos presos.

Onde quer que nosso tesouro esteja, nosso coração certamente o seguirá.

Vamos nos libertar do mundo, e nos entregar a nossa fortaleza: O AMOR!

Deixem aqui seus comentários, sugestões e também ideias de temas para os próximos posts. Ficarei feliz em recebê-los!

Gratidão,

Anna Maktub.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: halfpoint / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 12/12/2017 às 4:47






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.