ColunistasRelacionamentos

Fuja de relações em que você aceita migalhas, enquanto dá tudo o que tem. Você merece mais!

taisiia stupak w7P9k3YHlJ0 unsplash

Todo tipo de afeto, seja de amor ou amizade e até mesmo de coleguismo, tem de ser na reciprocidade para ser sadio.



Mas não é uma igualdade negociada e interesseira, em que você combina que, se der, vai receber e atingir um equilíbrio exato, uma troca proporcionalmente perfeita.

Não, é um sentimento natural de carinho que desperta no outro a gratidão, então, vira o amor que volta na mesma proporção, às vezes, mais; outras, menos, dependendo da capacidade de cada um.

Porque na relação em que você aceita migalhas, enquanto dá tudo o que tem, não existe um sentimento genuíno de amor.


Talvez seja pura submissão, masoquismo, um complexo de inferioridade de alguém que não se ama o suficiente. E não podemos confundir isso com entrega. Porque amar não é sofrer ou se corromper. Dar carinho não significa se anular.

De fato, o amor-próprio é o escudo que protege você daquelas pessoas tóxicas que o procuram apenas para sugar sua energia e não têm nada a acrescentar na sua vida.

Então, em vez de mostrarem o quanto você é capaz de ser amado, elas o colocam para baixo, fazendo você desconfiar do próprio valor.

E esse é o saldo gerado pela falta de reciprocidade. Como numa conta de um banco, de onde as pessoas tiram o dinheiro da sua, mas nunca depositam nada.


Assim, você fica com débito negativo, neste caso de afeto e, consequentemente, de autoestima.

Mas você tem qualidades demais, além de ser de uma importância enorme na vida de muita gente. Por isso, jamais permita que alguém o faça se sentir inferior lhe dando menos atenção e carinho do que merece.

Não é uma dívida que você cobra, mas um sentimento genuíno que deveria existir, sem você precisar avisar, entretanto, falta. E faz falta.

E esse lugar não é seu. Você não merece mendigar afeto, implorar por atenção. Não se corre atrás de alguém que foge de você. O amor se move naturalmente, não precisa ser forçado.


E, se falta reciprocidade, falta tudo. Por isso, não aceite cheque sem fundos de afeto nem atenção a prazo. Carinho não vem em prestações. O sentimento verdadeiro é instantâneo. Só aceite amor se for à vista.

Mas não seja orgulhoso, pelo contrário, seja fiel aos seus sentimentos.

Faça por quem você se preocupa. Por quem já fez muito por você. A gratidão não requer exigências. Procure porque no seu coração existe afeto e não porque a outra pessoa também o procura. Até porque, às vezes, as pessoas precisam de ajuda, estão em um momento mais difícil que você. E o seu papel como alguém que ama é ajudar.

Entretanto, não se sinta mal por esperar mais dos outros quando estiver passando por dificuldades. Decepções acontecem, sim. O melhor que você faz é encerrar a conta dessa relação tóxica. Você merece muito mais; sua vida e suas histórias também.


Portanto, leve isso consigo, porque seus segredos você conta para quem sabe corresponder com confiança. Fraquezas você divide com quem deseja motivar você; afeto damos a quem faz a gente se sentir amado.

Então, quando encontrar alguém que acredite nessa lógica, não descole dela nunca mais. Que seja um ciclo vicioso de amor, carinho e atenção, em que a competição seja a de quem dá mais afeto e não de quem procura menos.

E, principalmente, jamais se esqueça que reciprocidade não é para qualquer um. É coisa rara.

Por isso, antes só do que mal-amado.


7 cristais poderosos para atrair amor! Confira tudo aqui!

Artigo Anterior

Esta carta é para você, que está começando nova fase da vida

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.