publicidade

Há dias em que tudo o que a gente queria era acordar criança de novo

Há dias em que a gente só quer acordar, receber um beijinho na testa, tomar leitinho com Toddynho, comer um biscoitinho Goiabinha, pegar a cobertinha e ir ver desenho esparramada no chão da sala.



Bateu saudade, né, minha filha? Ê, laiá! Dias de luta, dias de glória.

Vamos ser bem realistas: a vida de adulto não é nada fácil. Ela é boa, mas é chata. E desafiadora. E libertadora, mas também é uma prisão, porque obviamente, temos de ser responsáveis e tomar as rédeas das nossas vidas.

Crescer é um mal necessário, faz parte do ciclo da vida.

Ok, mas não sejamos hipócritas, bate uma “badzinha”, quando cai a ficha, porque sabemos que jamais voltaremos a ser crianças novamente.

Nunca mais acordar com a única preocupação de ir brincar, escolher a boneca para tingir o cabelo de azul, escalar o GI Joe para salvar a donzela em perigo, pegar gema de ovo e tacar no cabelo para ver se ficava loiro igual ao cabelo da Xuxa. Pausa para um longo suspiro.


É, meus amores, acabou-se o tempo de ter como única preocupação ir desenhar um sol, uma nuvem e uma casinha.

Às vezes, eu acordo, deito-me na beirada da cama, espero uns 5 minutos para minha alma voltar para o corpo (às vezes, 15 horas), daí vou lá lavar o rosto, e quando começo a sentir o cheirinho do café, fecho os olhos, agradeço a Deus por mais um dia, mas lá vem a musiquinha do Zé Ramalho, “Admirável gado novo”, cujo refrão é assim, ó: “Ê, ô, ô, vida de gado. Povo marcado, ê! Povo feliz!”


Não ria!

Se você também, às vezes, sente um vazio no peito, uma coisa ruim, aquela sensação de angústia, bem-vindo ao clube.

Não, você não é um fraco, você é só um ser humano perfeitamente normal. Que bom que você preserva esses sentimentos e não tem medo de expor seus medos e fragilidade, e não deixou a batalha diária transformá-lo num robô, cujas emoções se manifestam no piloto automático.

Você é composto de memórias! Elas é que moldaram sua essência. Não as expulse de dentro de si. Veja, é ótimo ser alguém produtivo, mas se permitir ser você não tem preço.

Quem disse que para provar seu valor você tem de ser forte o tempo inteiro? Pare com isso! Não se cobre demais. Ninguém é perfeito e ninguém nasce sabendo. A vida não busca os perfeitos, mas ela lhe pede resiliência e coragem.

Eu sou bem meio a meio, sabe? Assumo. Mulherão, quando tenho que encarar situações difíceis, e menina, quando a barra pesa e logo peço um abraço, um carinho.

É uma delícia a gente ser quem a gente é e não tem problema nenhum em sentir medo e insegurança.

Sou um bebezão, sim, mas nas horas em que me permito ser, para aliviar minha alma do corre-corre diário. E é um alívio poder expelir esse sentimento de dúvida num ombro acolhedor, não é mesmo?

Sua essência é aquilo que o faz único! Lembrando que você está exatamente onde deveria estar. Nem antes nem depois. Cada um tem seu tempo, seu ritmo. Confia no teu feeling, ok? Nossa intuição nunca falha!

A vida muda na proporção da sua vontade de fazer acontecer, mas na capacidade de pausar, quando necessário.

Faça um favor a si mesmo: peça um abraço aí para quem está do seu lado para recarregar as energias e vá para a frente, porque atrás vem gente!

Se preciso for, desperte a She-ha, o He-man que reside em você, e enfrente as adversidades.

Pegar as características de um personagem que admirava na infância e trazer isso para o mundo real pode ser muito útil.

Soltar as suas feras também, como o Gremlin, que ao tomar banho reproduzia vários Gremlins diferentes, uma alegoria para as múltiplas personalidades que carregamos dentro de nós ao longo dos anos e que se revelam a partir das experiências que vivemos.

Tal qual o Baby Gremlin, que sentia muito medo do mundo e se via indefeso, lembre-se sempre que a coragem não significa ausência do medo, mas a decisão de que fazer algo é mais importante do que permanecer paralisado nele.

Você não pode viver uma vida para agradar aos outros. Por isso, segure a mão da criança que há dentro de você. Para ela, nada é impossível.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.