publicidade

A importância das diferentes perspectivas…

Pode-se aprender mais com perspectivas diferentes das nossas. Com pessoas de meios diferentes do nosso. Hoje em dia há um medo generalizado de opiniões novas, conceitos fora da norma, porque estamos tão enraizados na estandardização, que parece que quem é diferente na mentalidade vai desestabilizar tudo.



Realmente é assustador, por esta razão: temos medo do nosso mundo ser abalado. De tudo o que aprendemos estar errado. E, ao sabermos algo novo sobre uma coisa que pensávamos ser de uma maneira só, não podemos voltar atrás.

Por exemplo, uma pessoa que acredita em Deus e conhece um ateu – uma interação entre duas pessoas assim normalmente resulta em discussões fervorosas, porque cada um está bem assente na sua crença, e há uma necessidade de expressá-la e apresentar argumentos para que a outra pessoa mude a sua.

Quando existem duas crenças opostas, há um medo inconsciente de cada uma das partes de que, ao aceitar e compreender a posição do outro, está a adotar, também a sua crença. E a sociedade não aceita isso – alguém que acredita em duas crenças opostas. Parece imoral.

Não é.


Não há necessidade de contrariar ninguém, de tentar levar alguém a acreditar no que nós acreditamos. O que é que ganhamos com isso?

Por outro lado, também não perdemos nada em ouvir pessoas que pensam diferente de nós. Às vezes parece tabu. Pelo menos na minha experiência, quando falo de assuntos como teorias da conspiração e digo que podem muito bem ser verdade, não estou a impingir a minha crença nas outras pessoas, estou simplesmente a dizer que há uma grande probabilidade de, na minha ótica, ser uma realidade.


E as pessoas ficam ofendidas, como se estivesse a atacá-las pessoalmente. Porquê?

É tão bom conversar, falar sobre tudo. Mas as melhoras interações são aquelas em que cada parte tem uma mente aberta e uma postura serena, sem julgar. Não precisa de aceitar tudo, mas simplesmente entender que o que a outra pessoa acha sobre algum tema, não é uma ameaça àquilo que eu penso e julgo sobre o mesmo assunto.

Falemos sobre outro tema “tabu”: veganismo. Há um grande choque entre veganos/vegetarianos e pessoas que comem carne. Porquê? Por causa deste medo inconsciente que as pessoas têm de ter o seu mundo abalado, de saberem sobre diferentes perspetivas.

Que não querem ver documentários porque têm medo do que possam ver, porque assim que vêem, não podem voltar atrás.

Mas é tão importante conviver com diferentes pessoas com diferentes opiniões, tão gratificante. Sim, o nosso mundo é abalado, porque estamos a questionar, a duvidar, a perguntar.

Mas, se mantivermos a calma e a mente receptiva, o Universo mostrar-nos-á onde ir. As nossas perguntas são respondidas e temos uma perspetiva completamente nova, alargada, e acendemos.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.