Colunistas

Maria de Nazaré: exemplo de força, santidade, amor e coragem!

Opcao 2 Maria de Nazare

Maria, mãe de Jesus, é conhecida também por Imaculada Conceição ou Nossa Senhora da Conceição.



O dogma da Imaculada Conceição de Maria foi definido oficialmente pela Igreja Católica, no dia 8 de dezembro de 1854, pelo papa Pio IX. Mas, já em 1477, especificamente em 28 de fevereiro, o papa Sisto IV já havia definido oficialmente a festa da Imaculada Conceição, inscrevendo-a no calendário litúrgico.

Segundo a crença cristã, Maria era virgem quando deu à luz um menino, o qual chamou Jesus, assim como enunciado pelo anjo Gabriel em visita a Ela, antes da concepção divina de o Salvador se manifestar em seu útero.

“O Verbo se fez carne.” O dogma da Imaculada Conceição é o dogma da concepção sem o pecado original. A Igreja Católica considera que o dogma é apoiado pela Bíblia.


Maria foi cumprimentada pelo anjo Gabriel como “cheia de graça”. De acordo com a tradição católica, uma vez que Jesus tornou-se encarnado no ventre da Virgem Maria, era necessário que ela estivesse completamente livre de pecado para poder gerar seu Filho.

Ao longo da história da humanidade, a fé em Maria de Nazaré veio crescendo e ganhando destaque não somente através da religião católica, como sendo fortalecida também por outros grupos religiosos ou espiritualistas, que reconhecem a grandeza de Maria e seu exemplo para a humanidade.

A santidade de Maria vai muito além de sua doçura e candura, Maria é o exemplo máximo da mulher que venceu na vida.

Exemplo de força, coragem, foco e fé absoluta nos desígnios do Criador. Maria começou a sentir as dores do parto pouco antes de chegar a Belém.


Atravessou o deserto inteiro, sofrendo contrações uterinas, para quando finalmente conseguiu chegar à cidade, prestes a dar à luz, estar diante de várias portas fechadas, que lhe recusaram a estadia, mesmo mediante a explicação de que estava prestes a ganhar um bebê. Cristo estava às vésperas de nascer.

Maria, confiante nas instruções do anjo Gabriel, o enviado do Senhor, manteve-se calma e confiante em  que tudo o que tinha que acontecer aconteceria. Jesus nasceria no lugar destinado ao seu nascimento.

Caminhando mais afastados daquele conglomerado residencial, pouco antes de chegar a hora de dar à luz, José e Maria conseguiram autorização para pernoitar em um local mais seguro do que a céu aberto, um estábulo. Local reservado exclusivamente para o depósito de comida de vacas e cavalos, por exemplo.

E ali nasceu Jesus e ali pernoitaram Maria e José. Maria é inspiração não somente para as mulheres, mas também para os homens, enfim a todo aquele que busca força, coragem, fé e determinação para o cumprimento de sua missão. Maria é o exemplo a ser seguido, cada vez que o desânimo bater à nossa porta, cada vez que a palavra “impossível” nos chegar à mente.


Maria, mãe de todos nós, com Seu exemplo santo, fala-nos mais, muito mais. Fala de doçura, candura, sensibilidade, paciência, carinho, afinal ela é mãe!

Mas também fala de superação, confiança, fé, determinação, paciência, humildade, força, coragem e principalmente amor pela vida! Maria, mãe de Jesus, Maria mãe também de todos nós!

Recorrer à intercessão de Maria é recorrer a todas as suas qualidades, as quais fazem dela um exemplo a ser seguido por todos nós, em qualquer época da história humana em que nos encontrarmos.

Maria, mãe de Deus, divina santidade em nossos corações!


 

Direitos autorais da imagem de capa: Depositphotos.

Uma mulher fascinante não é feliz para os outros, ela se basta!

Artigo Anterior

A palavra é de prata e o silêncio é de ouro. O segredo é a alma do negócio!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.