Não aceite nada menos do que aquilo que você sabe que merece!

5min. de leitura

Medo. Essa é a palavra que vejo guiando e ditando regras em vários relacionamentos de pessoas que conheço.



Pessoas entram em relacionamentos tóxicos e abusivos, pois acham que é melhor ter aquilo do que ter nada. Ou melhor: têm medo de ficarem sozinhas ou não encontrarem mais alguma outra pessoa.

Não vou criar aqui uma dissertação sobre amor-próprio e o quanto é importante tê-lo para prosseguir o seu caminho da vida de maneira saudável. Mas vejo várias pessoas entrando e se subjugando a relacionamentos péssimos, inclusive de amizade, onde apenas sofrem, são pisadas, o sentimento de desprezo existe e o medo impera, impedindo a pessoa de dar um basta e seguir em frente.

Dar-se conta de que um relacionamento ou uma “amizade” está lhe fazendo mal e está muito aquém daquilo que você sabe que merece dói. E partir dói e exige mais força ainda!

Sabe, vejo gente dando desculpas aos amigos tarde da noite no Whatsapp tentando justificar o porquê, de última hora, aquele boy que você acha lindo deixou você plantada na frente da sua casa, toda produzida, com a melhor maquiagem, vestido novo, salto novo e jóias que você usa só em momentos especiais. “Acho que alguma coisa aconteceu, algum imprevisto”, “Ele desmarcou de última hora porque ficou doente”, “Ela falou que tava com dor de cabeça e não poderia mais ir”.


Na real, esse tipo de situação é mentira! E você sabe que merece muito mais que isso!

Você merece um boy ou uma girl que o(a) trate da mesma forma exclusiva que você o (a) trata. Que tenha, no mínimo, o mesmo nível de respeito que você tem. Uma pessoa que honre horários e não o encha apenas de esperanças.

Você merece muito mais que alguém que pisa no seu emocional, que só dá migalhas para alimentar faíscas de um sentimento que é apenas seu.

Infelizmente, tem gente que gosta de brincar com os outros mesmo. Fuja!


Não acredite que essa pessoa é a única que terá o mínimo de disposição para lhe entregar o mínimo de mesquinharia, ou que se não for essa pessoa, não terá mais ninguém que valha a pena. Aliás, gente ASSIM definitivamente não vale a pena.

O mesmo serve para relacionamentos abusivos e tóxicos, que já não servem mais.

Por incrível que pareça, tem gente que está tão acomodada num tipo de relacionamento onde a própria pessoa se sente um lixo de tão desvalorizada e continua batendo na tecla por puro medo. Logicamente que, em se tratando de um casamento, muitas coisas estão em jogo como casa, filhos, parentes, amigos, bens materiais etc. Mas você acha mesmo que merece e deve viver uma vida mesquinha e se eximir de uma felicidade imensa e paz de espírito somente para cumprir um protocolo estabelecido pela sociedade ou pela pressão de outrem?

Se não tá funcionando, mesmo depois de revisto, tentado de maneiras diferentes e feito todo esforço do mundo, é porque não é para funcionar e aí que forçar algo que já não é mais pode machucar imensamente. Até quando vale a pena continuar se machucando?

As pessoas deveriam, em todos os aspectos da vida, parar alguns minutos e refletir o que realmente acham que merecem.

Se estão se esforçando em ser pessoas melhores para os seus amigos, para seu parceiro e sua família, ou se estão apenas fixados na parte do “venha a nós o vosso reino” e nada mais. A via é de mão dupla, você merece muito na sua vida, jamais pense que o pouco basta, mas, não ofereça pouco também, em contrapartida.
Valorize-se. Procure por pessoas que entreguem o melhor de si e entregue o melhor de si mesmo para essa pessoa. Relacionamentos recíprocos devem ser priorizados. Ser uma goma de mexerica tentando se enfiar num maço de alho não vai levá-lo(a) a lugar nenhum.

Se você sente que não pertence mais, vai encontrar sua turma. Pode doer um pouco no começo, mas valerá a pena!
______________

Direitos autorais da imagem de capa: leszekglasner / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.