publicidade

Não espere o momento perfeito! O perfeccionismo te paralisa

Estou aprendendo a tocar um novo instrumento, chama-se ukulele. De origem havaiana, o ukulele é composto por quatro cordas e um pouco menor que o violão. Mas hoje não vim falar sobre a história do instrumento, apenas vou usá-lo como referência para transmitir a mensagem desse texto.



Alguns anos atrás, comprei um violão e comecei a assistir a videoaulas para aprender a tocar, mas infelizmente, perdi o instrumento. Algum tempo depois, mais precisamente no início deste ano, fui a uma aula de violão e vi uma moça com o ukulele na mão. Eu me apaixonei no mesmo instante e decidi que queria resgatar aquele antigo sonho de tocar um instrumento.

Ao invés de comprar um novo violão, comprei o ukulele. Não perdi o gosto pelo violão, mas achei o ukulele mais fácil e prático. Além de ser menor que o violão, tem menos cordas, o que facilita o processo de aprendizado de alguém que está começando.

O que quero dizer com tudo isso? Não espere o momento perfeito para começar a fazer algo que você sempre quis fazer, porque esse momento não existe.

Eu poderia pensar: ah, não tenho coordenação para tocar, muito menos voz para cantar. No entanto, ao invés de me boicotar, pensei: quero tentar.

E, olhe, estou amando cada segundo do processo de aprendizado.


Vi uma frase que diz mais ou menos assim: “o perfeccionismo te paralisa”. Essa frase é o título do último vídeo da psicóloga e palestrante Marinalva Callegario. Achei sensacional. Sabe por  quê? Porque, às vezes, a gente deixa de fazer algo porque julgamos que não temos recursos para iniciar. E, por isso, passamos anos esperando o momento perfeito, que nunca chega.

Ué, mas o início de um processo não é justamente o ato de começarmos do zero?


Pois é. Mas, infelizmente, a gente se limita com a desculpa de que não é o momento ideal.

E quando será? Quer aprender a tocar um novo instrumento? Estude. Quer começar a escrever? Comece. Quer gravar vídeos para o YouTube, mas não tem câmera? Pegue o celular, grave e poste. Simples assim.

Quando acerto um acorde e uma batida, fico tão feliz, que canto, ainda que desafinado. É uma forma que encontrei de comemorar um pouquinho do meu progresso.

Quem disse que o aprendizado implora por perfeição? Não se cobre demais, dê um passo de cada vez e curta o processo. O momento quem faz é você.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.