ColunistasReflexão

Não mendigo mais afetos. A vida é feita de escolhas. Escolhi parar de me maltratar

Nao mendigo

Assim: fica quem quer. Fica quem sabe como sou de verdade, fica quem entende meus rompantes, quem sabe que por vezes gosto de sair de cena e silenciar.



Fica quem acha que não sou do mal, que tenho uma vida para cuidar, que tenho que seguir em frente sabendo das minhas prioridades afetivas, de vida, de segmento interior.

Não estou para ser opção, não estou para ficar batendo na porta pedindo que me entendam.

Já fiz muito disso, já tentei me justificar, já falei mil vezes, e nem sempre quiseram me ouvir.


Meu coração tem segredos, meus desesperos também cessaram, sem que ninguém percebesse.

Minha cabeça, quando se deita no travesseiro, só pensa em descansar, meu corpo só quer sentir a energia de Deus revigorando meu espírito.

Eu deixo a luz apagada, a porta encostada, a janela com uma pequena fresta aberta.

Recomponho-me como preciso. Entre mim e Deus há muito para dizer.


Estou na corda bamba, estou mais equilibrada, estou mais vulnerável.

Sou bagunça, desordem, sou humanamente imperfeita e errante.

Fica quem quer; sai quem estiver se sentindo desconfortável.

Não seguro mais ninguém. A vida é sempre movida por escolhas. Escolhi parar de me maltratar.


Quem vê você sorrindo não imagina suas lágrimas derramadas, pedindo a Deus forças para prosseguir

Artigo Anterior

Ex-miss e empresária morre aos 38 anos depois de passar por complicações da covid-19

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.